04 de julho de 2020 Atualizado 20:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Coronavírus

Moradora de Americana que veio de Roma está isolada com suspeita de coronavírus

Mulher de 61 anos, que retornou da Itália no dia 3 de março, está em isolamento domiciliar; até agora, nenhum caso foi confirmado na cidade

Por Isabella Holouka

05 mar 2020 às 16:09 • Última atualização 06 mar 2020 às 08:54

Americana tem mais um caso suspeito de coronavírus, segundo notificou a vigilância epidemiológica do município nesta quinta-feira (5).

Trata-se de uma mulher de 61 anos, que retornou da Itália no dia 3 de março e está em isolamento domiciliar desde hoje, quando foi atendida no Hospital Unimed de Americana.

Ela viajou para Roma no dia 20 de fevereiro e começou apresentar no dia 29 sintomas como febre, tosse, dor muscular, dor de cabeça e dor de garganta, além de calafrios. Os sintomas persistiram e por isso a moradora procurou atendimento médico.

No Hospital Unimed foram realizados todos os procedimentos referentes ao exame, bem como a notificação à vigilância epidemiológica sobre a suspeita.

Foto: Pixabay
Quarto caso suspeito em Americana foi informado nesta quinta-feira

A moradora apresenta quadro estável de saúde e permanece em isolamento domiciliar, com uso de máscara. De acordo com a vigilância, seus familiares estão assintomáticos e o caso continuará sendo acompanhado pelo setor.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Com esta notificação, o município passa a contar oficialmente com três casos suspeitos, sendo que houve o registro de outro caso que chegou a ser mantido sob investigação, porém não foi lançado no sistema do Ministério da Saúde por não ter se enquadrado nos critérios estabelecidos para a suspeição da doença.

Caso anterior teve resultado negativo

O caso de uma mulher de 40 anos, que havia sido notificada pelo Hospital Vera Cruz, de Campinas, teve resultado negativo para coronavírus.

A informação foi confirmada também nesta quinta-feira (5) pela Vigilância Epidemiológica de Americana, após laudo do Instituto Adolfo Lutz.

De acordo com o laboratório, a moradora havia contraído influenza A, cujos sintomas são semelhantes aos do coronavírus.

O Hospital Vera Cruz havia realizado o exame para o novo coronavírus, o qual testou negativo para a doença. No entanto, o material foi enviado também para o laboratório de referência para uma contraprova, seguindo protocolo assistencial.

Outros casos

Americana registrou o primeiro caso suspeito de coronavírus em 31 de janeiro deste ano, em uma criança de apenas 3 anos, que havia voltado de viagem à China. No entanto, seis dias depois, no dia 5 de fevereiro, um exame descartou a doença no paciente em questão.

No último dia 27 houve a possibilidade de um novo caso suspeito, em relação a uma mulher de 46 anos que teve contato com uma pessoa que havia viajado à Itália recentemente. Porém, nesta ocorrência, o caso nem sequer chegou a ser tratado com suspeito, sendo descartado logo no dia seguinte.

No final da tarde desta quinta-feira, o Ministério da Saúde informou que, até o momento, são sete casos de coronavírus confirmados no Brasil: seis em São Paulo e um no Rio de Janeiro.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A procura cada vez mais da população por clínicas populares e prestadores de serviços na área da saúde, em função de preços mais acessíveis, é o tema da edição desta semana do podcast “Além da Capa”. Ouça:

{{1}}