13 de maio de 2021 Atualizado 23:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

TRANSPARÊNCIA

Comissão quer número de vacinados por bairro em Santa Bárbara

Vereadores suspeitam que bairros pobres tiveram menos cadastrados e vacinados contra o coronavírus

Por Pedro Heiderich

03 Maio 2021 às 16:37 • Última atualização 04 Maio 2021 às 08:06

A Comissão de Representação e Acompanhamento do Plano Estadual de Imunização contra o Coronavírus da Câmara de Santa Bárbara d’Oeste pediu à prefeitura dados de vacinação por bairro. O pedido foi feito via requerimento protocolado nesta segunda-feira (3).

Vereadores que fiscalizam campanha de vacinação pedem informações à prefeitura – Foto: Prefeitura de Santa Bárbara / Divulgação

Os vereadores suspeitam que os bairros pobres tiveram menos cadastrados e vacinados. Presidente da comissão que fiscaliza a vacinação na cidade, a vereadora Esther Moraes (PL) relata que o pedido havia sido feito já em relatório de 26 de fevereiro, que foi entregue à Secretaria Municipal de Saúde.

Séries, filmes, games, quadrinhos: conheça o Estúdio 52.

Entretanto, não houve resposta. A comissão tem ainda como membros os vereadores Bachin Júnior (MDB) e Nilson Radialista (PSD). Um mês atrás, a prefeitura pediu ajuda a instituições para auxiliar os moradores de bairros sem acesso a telefone ou internet a se cadastrar.

“Queremos informações sobre a quantidade de pessoas cadastradas para a vacinação. Saber o bairro que mais se cadastrou, o que menos vacinou. E entender os motivos disso. Se é porque não tem morador da faixa etária que deve ser vacinada ou se há agravantes”, explica Esther ao LIBERAL.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

A comissão já havia demonstrado anteriormente preocupação com os moradores dos bairros mais carentes de Santa Bárbara. “Tenho forte suspeita que estes bairros com menos acesso à internet foram os que cadastraram menos moradores”, aponta Esther.

A presidente da comissão destaca que a prefeitura tem vacinado com demanda livre dentro da faixa etária permitida.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Queremos saber se tem idoso ficando para trás, qual bairro vacinou mais, menos. Até para entender como anda o processo da vacinação e se é necessário construir outras políticas de acesso à campanha e outras problemáticas”, encerra.

A reportagem questionou a Prefeitura de Santa Bárbara a respeito da suspeita e sobre dados da vacinação, mas o Executivo ainda não respondeu.

No início de abril, a administração enviou um ofício para instituições do município solicitando ajuda para ampliar o número de moradores cadastrados para receberem a vacina.

Recebram o ofício entidades como a Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara d’Oeste) e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), para que estas auxiliassem no cadastro dos moradores que não têm acesso a internet ou telefone, informou a comissão.

O Ivan Maia está sempre Virando a Chave e quer te ajudar a fazer o mesmo em seu blog no LIBERAL.

A comissão barbarense tem acompanhado e fiscalizado a vacinação. A campanha no município tem sido alvo de cobranças, com problemas no cadastro, dentre outros.

Há duas semanas, a prefeitura disse que imunizaria mais rápido a população se recebesse mais doses da vacina. O Governo do Estado citou saldo negativo de vacinação na cidade e culpou o Ministério da Saúde, que afirma que o quantitativo é baseado no público-alvo da campanha.

Publicidade