24 de outubro de 2020 Atualizado 20:38

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Campos Sales

Sem avisar, DAE antecipa obra de interligação de adutora e moradores reclamam de falta de água

Obra estava prevista para ocorrer no domingo, mas foi antecipada e concluída na noite desta quinta-feira; moradores do Frezzarin foram prejudicados

Por Natália Velosa

05 jun 2020 às 14:30 • Última atualização 05 jun 2020 às 17:06

A interligação da nova subadutora da Avenida Campos Sales, em Americana, foi antecipada pelo DAE (Departamento de Água e Esgoto) e concluída na noite desta quinta-feira (4).

Sem aviso da antecipação do serviço, que estava agendado para domingo, moradores da região reclamaram ao LIBERAL da falta de água nas residências, principalmente do Frezzarin.

A região já sofria com desabastecimento nesta semana em função de dois rompimentos seguidos da subadutora da avenida, ocorridos na terça e quarta-feira.

Interligação da nova rede na Campos Salles foi concluída nesta quinta-feira – Foto: Divulgação

A obra de implantação da nova rede de água promete cessar os rompimentos na avenida. O material que passa sob a via foi instalado há 22 anos e estava deteriorado, causando os vazamentos. Conforme noticiado pelo LIBERAL, a subadutora já se rompeu pelo menos 15 vezes somente neste ano.

Sem aviso

O DAE tinha informado na segunda-feira que realizaria a obra de interligação na quarta-feira (3), mas ainda na terça-feira informou que iria adiar o serviço para domingo (7) em função de um novo rompimento da subadutora da avenida.

Nesta sexta-feira (5), porém, o DAE enviou nota para a imprensa informando sobre a antecipação e conclusão do serviço de interligação da adutora.

A dona de casa Monica Nora, de 43 anos, conta que desde terça-feira a água no Frezzarin é cortada durante o dia, retornando somente de madrugada. O problema tem sido comum desde o início dos rompimentos da subadutora da Avenida Campos Sales.

“Estamos de saco cheio disso tudo, tenho que acordar cedo e lavar roupa correndo porque a gente não sabe que horas eles vão cortar a água de novo. Quando vem a conta é aquele absurdo, pagamos por uma água que não temos”, lamentou.

A administração previa que outros oito bairros tivessem problemas no abastecimento de água durante a obra: Vila Dainese, Jardim Ipiranga, Horto Florestal Jacyra, Jardim Mollon, Jardim Amélia, Vila Pantano, San Pietro e Jardim Brasília.

O DAE foi questionado sobre a falta de água no Frezzarin, mas não retornou o contato até a publicação desta reportagem.

A obra

A obra de implantação da nova rede de água na avenida foi iniciada em abril deste ano e previa a troca de mil metros de tubulação. Ao todo, foram investidos R$ 1,1 milhão no serviço.

A obra foi realizada pela empresa Colinea e contemplou o georeferenciamento de sistema de raio X para determinar os melhores pontos para passagem da rede, sondagens mecânicas com abertura das janelas no asfalto, para verificação física da situação para implantação da rede e implantação dos tubos da nova rede.

LIBERAL NAS RUAS: Viu algo de errado no seu bairro? Um buraco na rua, um vazamento ou uma obra parada? Escreva para redacao@liberal.com.br ou envie mensagem para o WhatsApp do LIBERAL, no (19) 99271-2364, clicando aqui.

* Estagiária, sob supervisão de Talita Bristotti.

Podcast Além da Capa
O novo coronavírus representa um desafio para a estrutura de saúde de Americana, assim como outros municípios da RPT (Região do Polo Têxtil), mas não é o primeiro a ser encarado. H1N1, dengue, malária, febre maculosa. Outras doenças também modificaram rotinas, exigiram cuidados além do trivial – ainda que não tenha havido quarentena, como agora – e servem de experiência para traçar paralelos com o atual cenário. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com a repórter Marina Zanaki, que assina uma série de reportagens sobre outras epidemias em Americana.

Publicidade