08 de maio de 2021 Atualizado 11:02

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Incêndio atinge canavial e fumaça é vista a quilômetros de distância

Queimada aconteceu no cruzamento entre as rodovias do Bandeirantes (SP-348) e Luiz de Queiroz (SP-304)

Por Rodrigo Alonso

24 jun 2020 às 16:00 • Última atualização 24 jun 2020 às 17:43

Um incêndio atingiu um canavial em Santa Bárbara d’Oeste nesta quarta-feira (24), no cruzamento entre as rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Luiz de Queiroz (SP-304). A fumaça era vista a quilômetros de distância.

Reportagem viu funcionários da Raízen trabalhando na contenção das chamas – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Por volta das 16h30, a Raízen, empresa responsável pelo terreno incendiado, comunicou que o fogo já estava controlado e que equipes atuavam no rescaldo da área. A reportagem esteve no local por volta das 14h30 e viu que funcionários da Raízen trabalhavam na contenção das chamas.

Para quem está na Luiz de Queiroz, a queimada ocorria no lado da pista sentido Americana, atrás da empresa Romi. E, para aqueles que transitam pela Bandeirantes, o incêndio acontecia no lado da pista sentido capital.

Em nota, a Raízen informou ter direcionado duas equipes de brigada com frota leve para o local, além de dois caminhões de combate ao incêndio.

A empresa disse não saber qual foi a causa do incidente, “já que nesta época, por conta da falta de chuvas, são frequentes incêndios de origem desconhecida ou acidental, como é o caso daqueles provenientes de fogueiras e outras fontes – como cigarros, por exemplo – em áreas de grande circulação, principalmente próximas a cidades e rodovias”.

A Raízen também apontou que ainda não é possível medir a extensão da área atingida.

HISTÓRICO
Nesta segunda (23), após um incêndio de grandes proporções ocorrido no último sábado, também em Santa Bárbara, a Raízen negou que o fogo tivesse sido colocado de forma criminosa para a queima de cana-de-açúcar.

Um vídeo que circulou nas redes sociais mostra um colaborador da empresa ateando fogo na área. A filmagem levantou discussões sobre a autoria da queimada.

Ao LIBERAL, a Raízen explicou que as chamas já tomavam conta da área e o que o funcionário estava aplicando uma técnica de combate ao incêndio chamada “fogo contra fogo”.

Nela, um agente coloca fogo de maneira controlada na direção do incêndio já existente para que os dois focos se encontrem e as chamas cessem. Esse foi o procedimento realizado no último sábado, segundo a empresa.

A Prefeitura de Santa Bárbara chegou a fazer um apelo à Raízen para que fiscalize queimadas em áreas de plantio de cana. Conforme o LIBERAL noticiou no dia 20 de maio, até aquele momento, a cidade já havia registrado 22 focos de incêndio naquele mês.

Publicidade