Vigilância desmente 12 casos suspeitos de meningite na Escola Paulo Freire

A preocupação surgiu depois que a Prefeitura de Americana informou que investiga um caso de meningite viral em um aluno de 10 anos da escola


A Vigilância Epidemiológica de Americana esteve nesta segunda-feira (17) na escola municipal Paulo Freire para orientar cerca de 200 pais que estavam preocupados com uma suposta “epidemia” de meningite na unidade.

A preocupação surgiu depois que a prefeitura informou que investiga um caso de meningite viral em um aluno de 10 anos da escola. A criança mora no Parque Novo Mundo, está em isolamento e tem quadro de saúde estável (leia mais abaixo).

“A informação ganhou espaço nas redes sociais, o que provocou apreensão nos pais dos alunos da escola municipal Paulo Freire, unidade onde o menino estuda. Uma das postagens no Facebook alertava que a escola já estava com 12 casos suspeitos, o que não condiz com a verdade”, garantiu a administração.

Foto: Marilia Pierre / Prefeitura de Americana
Vigilância esclareceu cerca de 200 pais sobre as condutas técnicas em relação ao caso suspeito na escola

A vigilância chegou a trabalhar com a hipótese de que uma menina de 9 anos que estuda na mesma escola poderia ser mais um caso suspeito. Em contato com o Hospital Samaritano de Campinas, que a atendeu, constatou-se que era um quadro de sinusite.

“A vigilância esclarece que não há motivo para pânico, pois no caso do menino, embora ele tenha sido tratado com antibióticos, o exame detectou não se tratar de meningite bacteriana causada por meningococo”, esclareceu a administração municipal.

Os pais foram orientados a continuar enviando os filhos às aulas, já que não existe recomendação para suspensão das atividades escolares em casos de meningite transmitida por vírus – doença mais branda do que a bacteriana.

“Foi feita toda orientação para a escola, aos pais que estavam bastante aflitos. A gente compreende toda essa movimentação e a gente até veio neste intuito mesmo, de tranquilizá-los”, disse a coordenadora da vigilância, Simone Maciel.

Caso suspeito

A Vigilância Epidemiológica de Americana informou ontem que investiga um caso de meningite viral em um menino de 10 anos. Trata-se do tipo mais leve da infecção.

Ele foi atendido no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, onde foi feita a retirada de líquor para o exame de meningite.

O estudante foi transferido para o Hospital São Francisco, onde permanece internado. A unidade foi procurada, mas não deu detalhes sobre o caso.

A prefeitura aguarda o resultado do exame do menino. Como a suspeita é que seja um quadro provocado por vírus, não há indicação de aplicação de antibióticos para familiares e pessoas próximas.

Vacina

O índice de cobertura da vacina pentavalente em Americana ainda está em 78,6%, abaixo dos 95% preconizados pelo Ministério da Saúde. O imunizante – que protege contra cinco doenças, inclusive meningite – esteve em falta na rede pública do País no segundo semestre do ano passado. O desabastecimento ocorreu após reprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária dos lotes recebidos. A distribuição foi normalizada na segunda quinzena de janeiro.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora