03 de julho de 2020 Atualizado 13:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Fique em casa

Coronavírus: quarentena com os pets

Não há evidências de que animais como cães e gatos possam pegar a Covid-19, mas cuidados com outras questões são fundamentais, segundo veterinária

Por Da Redação

04 abr 2020 às 07:25

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, não há evidências ou comprovação de que animais domésticos, como cães e gatos, possam ser fonte de infecção da COVID-19. O contágio ocorre apenas entre humanos através do contato físico ou secreção de pessoas infectadas. Já a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) também ressalta que não há evidências de que os cães tenham algum tipo de papel na disseminação da doença.

No entanto, alguns cuidados devem ser tomados pelos humanos para evitar qualquer risco a saúde do animalzinho. Segundo Thaís Matos, veterinária da DogHero, os tutores devem lavar a região dos olhos, nariz e boca, além das mãos com água corrente e sabão antes e depois do contato com os pets, assim como fazer uso do álcool em gel.

Foto: Adobe Stock
Não é necessário colocar máscaras e nem passar álcool em gel nas patas dos pets

Pensando no bem-estar e saúde dos pets durante o período de isolamento, a especialista compartilha alguns cuidados essenciais para pais e mães de pet inserirem na rotina dos seus filhotes de quatro patas, deixando-os fora de qualquer risco.

Saúde do pet em primeiro lugar

É imprescindível manter a carteira de vacinação e a prevenção contra pulgas e carrapatos em dia, pois previne que o pet fique doente e contribui para a saúde dos pets e humanos em volta. De acordo com a veterinária, os tutores devem deixar água limpa e fresca sempre à disposição do animalzinho, a fim de manter a hidratação deles como de costume.

Os potinhos também devem estar sempre limpos: “Uma dica é lavar os utensílios, brinquedos, caminhas e guias sempre com sabão e água corrente, assim o tutor evita o acúmulo de bactérias que podem prejudicar a saúde do pet.”, alerta a profissional.

Nada de máscaras

Em tempos de Covid-19, muitos pais e mães de pets se desesperam para garantir a saúde do animal. Mas manter a calma é essencial durante a pandemia. Agora que sabemos que não há evidência sobre contaminação com os animais, não é necessário colocar máscaras e nem passar álcool em gel nas patas dos pets.

“A limpeza com água e sabão já é o suficiente para manter o cãozinho ou gatinho longe das bactérias. Também deve-se manter limpas as áreas em que ele faz as necessidades, incluindo tapetes higiênicos e fraldas, caso o pet use.”, alerta a veterinária Thaís Matos.

Foto: Reprodução
Os tutores podem investir em enriquecimento ambiental através de brinquedos interativos e brincadeiras

Alternativas para manter a rotina do pet

A orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde) é evitar aglomerações e ficar em isolamento dentro das casas. Mas como fazer com os passeios diários dos cães e gatos? Segundo a veterinária da DogHero, caso seja necessário cancelar os passeios, os tutores podem investir em enriquecimento ambiental através de brinquedos interativos, brincadeiras, dar a alimentação em brinquedo inteligentes que incentivem o pet a “caçar” a comida, entre outros, para distrair o animal e fazê-lo gastar energia.

“É importante ressaltar que, neste momento de isolamento, os tutores passarão mais tempo com os seus companheiros e será preciso deixá-los mais distraídos”, comenta Thaís Matos.

Caso o cuidador opte pelos passeios com o pet, ele deve sempre limpar as patas e as outras áreas do corpo eventualmente sujas com sabão e água corrente ou lenço umedecido. O procedimento também deve ser aplicado após as brincadeiras.

“O tutor precisa ter atenção para não deixar as áreas úmidas e secar bem. Além disso, todos esses cuidados devem ser mantidos ao longo da vida do animalzinho, pois são básicos para que ele fique sempre saudável e trazendo muita alegria para nossas vidas”, finaliza a veterinária da DogHero.