24 de novembro de 2020 Atualizado 11:33

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Eleições 2020

Distribuição de material de campanha vai parar na polícia em Americana

Material de candidata a vereadora pelo PDT era entregue junto com reproduções de reportagens sobre Chico Sardelli

Por Leonardo Oliveira

10 nov 2020 às 13:58 • Última atualização 10 nov 2020 às 18:35

O boletim de ocorrência foi registrado como apreensão de objetos - Foto: Divulgação

A distribuição de material de campanha da candidata a vereadora Amanda Azeredo (PDT) virou caso de polícia na manhã desta terça-feira (10), em Americana. Uma revista em que constava o nome da candidata reproduzia reportagens sobre Chico Sardelli (PV), postulante a prefeito, e sobre Odir Demarchi (PL), o vice na mesma chapa.

A apreensão foi feita pela Gama (Guarda Municipal de Americana), no Parque das Nações. A denúncia era de que estavam sendo divulgadas fake news de Chico no bairro. Lá, 70 mil panfletos foram encontrados. Quatro pessoas levavam o material até as casas.

Todos foram levados até a delegacia de Americana, foram ouvidos e depois liberados. O material será analisado pela Justiça Eleitoral, que avaliará se se tratou de uma distribuição irregular.

Em entrevista, Amanda defendeu que o conteúdo propagado pela sua candidatura não se tratou de fake news e só reproduz matérias veiculadas nos jornais da cidade.

“Fui eu mesmo que mandei fazer, no meu nome, no meu CNPJ, está tudo certinho. Vai ser acertado pela minha conta eleitoral, pelos meios legais. Fiz para denunciar a corrupção, a minha luta é contra a corrupção, tá tudo certo”, afirmou.

“Eu estou divulgando na casa das pessoas o que já está divulgado. Não tem nada de errado”, completou.

O boletim de ocorrência foi registrado como apreensão de objetos. Em nota divulgada à imprensa, Chico Sardelli disse lamentar o episódio.

“É lamentável que uma candidatura que pregue tanto o novo esteja incentivando um ataque tão baixo e covarde. São as mesmas velhas práticas do passado. Nossa campanha vem lidando com notícias falsas e ataques baixos desde o primeiro dia, e isso não vai nos abalar”, disse o candidato do PV.

“Só estamos sofrendo com isso pela nossa liderança. Não adianta tentarem, não vamos nos rebaixar, continuaremos a fazer uma campanha limpa com propostas para Americana. É isso que o americanense merece”, acrescentou.

A assessoria de imprensa da candidata Maria Giovana Fortunato, que concorre pelo mesmo partido da candidata a vereadora que teve o material apreendido, disse que a distribuição ocorreu sem o conhecimento da coligação e que o folheto “apenas reproduz informações já veiculadas pela imprensa”.

“Ao contrário que querem fazem crer os correligionários de Chico, no entanto, o folheto não tem informações falsas, mas simplesmente a reprodução de reportagens publicadas pelos órgãos de imprensa de Americana, e que fazem referência ao repasse indevido de recursos da CCR a Sardelli”, diz a nota.

“O episódio da manhã desta terça, que descambou para agressões e foi parar na delegacia, aconteceu simplesmente porque os simpatizantes de Sardelli queriam impedir a divulgação de fatos conhecidos, que já foram postados ou publicados pela imprensa”, acrescenta.

Publicidade