08 de março de 2021 Atualizado 19:33

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

SUMARÉ

Suspeito de matar a esposa a marretadas se apresenta à polícia e é liberado

Segundo a SSP, por não ter ocorrido o flagrante, homem foi ouvido e liberado para responder em liberdade

Por Leonardo Oliveira

16 fev 2021 às 21:02

Um homem de 31 anos, suspeito de matar a esposa a marretadas na noite da última sexta-feira, em Sumaré, se apresentou à Polícia Civil da cidade nesta terça-feira (16) para prestar depoimento e foi liberado para responder ao inquérito policial em liberdade.

A informação foi confirmada pela SSP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) na noite desta terça. Segundo a corporação, o suspeito foi ouvido e liberado pois não houve uma situação de flagrante no momento do crime. “As diligências prosseguem para esclarecimento dos fatos e responsabilização da autoria”, informou a SSP.

Segundo o código penal, há o flagrante quando o indivíduo é detido cometendo o crime. No caso da morte de Adriany Regina Gomes Pina, de 31 anos, a Polícia Militar encontrou a mulher ferida e o suspeito não estava no local.

A SSP informou, no último sábado, que o pai do suspeito foi ouvido e disse que o seu filho mandou mensagens de áudio confessando o crime e pedindo para ele buscar o filho do casal, de nove anos, na casa – a criança também teria presenciado o crime, segundo a polícia.

O homem estava desaparecido desde o dia do crime e a polícia realizava diligências para encontrá-lo. Não há detalhes sobre a motivação do crime.

O caso é investigado pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Sumaré.

Irmão de Adriany (foto) viu o cunhado correndo da casa e fugindo numa moto – Foto: Reprodução / Facebook

O caso

Policiais militares foram chamados para atender uma ocorrência de pessoa ferida, no Jardim Manchester, na noite da última sexta. No local, residência da vítima, uma equipe do Samu realizou os primeiros atendimentos, mas a mulher não resistiu e morreu.

Investigadores da Polícia Civil foram até o local do crime e conversaram com o irmão da vítima. O homem contou que estava próximo da casa quando ouviu uma discussão do casal.

Na sequência, ele viu o cunhando correndo do imóvel e fugindo em uma moto. O filho do casal, de apenas nove anos, pediu ajuda e disse que a mãe estava sangrando.

A marreta usada no crime foi apreendida e encaminhada para perícia. Foram solicitados exames periciais e a autoridade policial já está em posse das mensagens de áudio.

O boletim de ocorrência foi registrado como feminicídio e violência doméstica no Plantão Policial de Sumaré.

Publicidade