Projeto veta corte de água sem presença do morador em Sumaré

Caso não haja ninguém, a BRK Ambiental deverá apenas efetuar o desligamento da chave do registro do hidrômetro, e não proceder o corte


Um projeto de lei do vereador Marcio Brianes (PCdoB), protocolado na Câmara de Sumaré, quer vetar a suspensão do abastecimento de água sem que ao menos um dos residentes do imóvel esteja presente e assine o termo de notificação de corte.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Clique aqui e envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Caso não haja ninguém, a BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto da cidade, deverá apenas efetuar o desligamento da chave do registro do hidrômetro, e não proceder com o corte do abastecimento.

Além disso, deverá notificar o titular da conta sobre a inadimplência e a necessidade de regularização da situação.

“O fornecimento de água é, sem dúvida alguma, um grande bem para toda a população, e sua falta ou interrupção é geradora de vários danos e prejuízos. Se o cidadão fica impedido de realizar o pagamento em dia de sua conta de água, ocorre o conhecido corte no fornecimento. Muitas das vezes, no entanto, esse corte acontece justamente quando o morador sai de sua residência para efetuar a quitação da dívida, e, ao retornar, é surpreendido com a suspensão do abastecimento de água. Não bastasse o constrangimento com o atraso, há também o aborrecimento com o corte”, explica o vereador.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

Para virar lei, a matéria precisa ser aprovada em sessão da Câmara e depois seguir para a sanção do prefeito Luiz Dalben (PPS).

Religar

Na semana passada, foi sancionada uma lei que obriga a BRK Ambiental a restabelecer o fornecimento de água em até 24 horas nas residências após a confirmação de que colocaram as contas em dia.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora