26 de maio de 2024 Atualizado 17:52

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

crime

Justiça acata denúncia do MP e vereador Sirineu Araújo vira réu por homicídio

Parlamentar, que responde em liberdade, vai a júri popular por homicídio qualificado, cometido em 2023

Por Cristiani Azanha

10 de maio de 2024, às 07h32 • Última atualização em 10 de maio de 2024, às 08h23

A 1ª Vara Criminal de Sumaré acatou, nesta quinta-feira (9), denúncia do MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e tornou réu o vereador Sirineu Araújo (PRTB).

O parlamentar, que responde em liberdade, vai a júri popular por homicídio qualificado pela impossibilidade de defesa da vítima, Rafael Emídio da Silva, de 39 anos. O crime ocorreu em uma rua na região do bairro Maria Antônia, em agosto de 2023.

Sirineu Araújo diz que é pré-candidato à Prefeitura de Sumaré – Foto: Câmara de Sumaré/Divulgação

O juiz Aristóteles de Alencar Sampaio determinou que o réu responda a acusação no período de dez dias e depois abrirá vistas ao MP. A data do julgamento ainda não foi definida.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A defesa e o parlamentar foram procurados pelo LIBERAL, mas não se manifestaram.

Na denúncia, o promotor Ricardo Gerhardinger Schade destaca que Sirineu vinha sendo ameaçado por Rafael na padaria de sua propriedade.

No dia do crime, após ser novamente ameaçado, o vereador pegou um revólver calibre 38 de numeração suprimida e efetuou inúmeros disparos contra o desafeto, “com a clara intenção de matá-lo”, conforme o documento.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

“Não satisfeito, visando certificar-se de que Rafael não sobreviveria, assumiu a condução de seu veículo e o atropelou no exato momento em que ele, ferido gravemente, agonizava em via pública. Em seguida, fugiu. A vítima faleceu em razão dos politraumatismos sofridos”, completou Schade.

Em fevereiro de 2024, a defesa de Sirineu procurou a Polícia Civil para denunciar que as padarias do vereador foram roubadas e ele teria sido ameaçado de morte.

Seu escritório também teria sido alvo de atos de vandalismo. Na época, ele ressaltou que seria prematuro ligar os ataques a retaliações de organizações criminosas ou perseguições políticas.

Mudança

Sirineu foi eleito com 1.569 votos, mas no dia 5 de abril foi expulso do PL no último dia da janela partidária, que permitia a troca de partidos sem a perda de mandato. Desde então, se filiou ao PRTB e afirmou que é pré-candidato à Prefeitura de Sumaré.

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório

Publicidade