23 de abril de 2024 Atualizado 17:35

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

NOVO BAIRRO

Em entrega de matrículas, Luiz Dalben garante escola e unidade de saúde para a Vila Soma, em Sumaré

Mil pessoas já receberam o documento; bairro também será pavimentado com verba de R$ 20 milhões enviada pelo governo federal

Por Gabriel Pitor

24 de fevereiro de 2024, às 15h15 • Última atualização em 25 de fevereiro de 2024, às 09h01

A dona de casa Hélia Maria Lopes, que comemorou ao receber sua matrícula - Foto: Claudeci Junior/Liberal

O prefeito de Sumaré, Luiz Dalben (PSD), garantiu na manhã deste sábado (24) a construção de uma escola de educação básica e de uma unidade de saúde na região da Vila Soma. Os anúncios foram feitos durante uma cerimônia para entrega de matrículas de imóveis aos moradores do bairro.

Ao todo, 1 mil pessoas receberam nesta primeira etapa o documento que garante a regularização fundiária.

Desde junho de 2012, a Vila Soma era considerada uma ocupação em um terreno de cerca 1 milhão de metros quadrados. A área pertencia, inicialmente, à indústria Soma e foi adquirida, em 2017, pela empresa Fema. Em 2019, a Associação de Moradores da Vila Soma firmou um acordo de R$ 60 milhões com a Fema para compra do terreno.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

O processo de regularização foi iniciado em maio de 2020 e finalizado apenas neste ano. De acordo com Renato Góes, diretor-presidente do Instituto de Política Urbana, foi uma das “regularizações mais complexas da história”.

Embora apenas 1 mil matrículas tenham sido entregues neste sábado, 2.362 contratos foram assinados de 2.748 lotes previstos para o agora bairro de Sumaré.

Segundo o coordenador da associação de moradores da Vila Soma, Edson Gordiano da Silva, o Edinho, de 43 anos, a regularização tranquiliza a população da região, estimada em 7 mil, já que com as matrículas os moradores têm os seus direitos à propriedade garantidos. Ele lembrou que a ocupação enfrentou 17 pedidos de reintegração de posse.

A dona de casa Hélia Maria Lopes, de 61 anos, se emocionou ao recordar da luta para que o local virasse bairro. “Sofremos demais, correndo na frente de polícia, enfrentando bomba. A gente chorava, tinha medo, mas hoje vencemos”, disse.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

De acordo com Dalben, a oficialização da Vila Soma como bairro de Sumaré traz responsabilidades para os moradores, como o pagamento de impostos e de serviços como água e energia, mas também permitirá que a prefeitura faça investimentos na região.

O chefe do Executivo anunciou uma escola de educação básica que atenderá 420 alunos, por período, no valor de R$ 4 milhões, e uma unidade de saúde, de R$ 4,5 milhões. Os bairros beneficiados serão Parque Manoel de Vasconcelos, Jardim Paulistano e Vila Soma. As obras serão viabilizadas por meio de emendas parlamentares do deputado federal Carlos Zarattini (PT).

O vereador Willian Souza (PT), liderança política da Vila Soma, disse que parte de uma verba de R$ 20 milhões que Sumaré receberá do governo federal será para pavimentar as ruas do bairro e garantiu que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fará uma visita à cidade.

Ele ainda destacou que, entre as próximas ações para a região, está finalizar os 15 quilômetros e 2,7 mil ligações da rede de água e também 18 quilômetros de tubulações para o esgoto.

“Essas pessoas estão saindo da clandestinidade com educação social e financeira. Não estamos apenas atribuindo responsabilidades, é um trabalho coletivo para melhorar a vida delas”, afirmou.

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório

Publicidade