21 de janeiro de 2021 Atualizado 20:33

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Santa Bárbara implanta cinco novos leitos de UTI para Covid-19

Leitos foram instalados após cidade sofrer sobrecarga no sistema público de saúde, tanto para demandas de Covid-19 quanto de pacientes gerais

Por Marina Zanaki

18 jun 2020 às 17:59 • Última atualização 18 jun 2020 às 19:21

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste implantou cinco novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atendimento exclusivo de pacientes com o novo coronavírus (Covid-19).

Segundo a prefeitura, eles foram implantados no Hospital Santa Bárbara entre quarta (17) e quinta-feira (18).

Os leitos foram instalados após a cidade sofrer uma sobrecarga no sistema público de saúde, tanto para demandas de Covid-19 quanto de pacientes gerais.

O LIBERAL mostrou que um paciente com coronavírus morreu após esperar UTI por quatro dias e uma outra paciente, que havia infartado, também faleceu após esperar 48 horas por um leito intensivo.

Com os novos leitos, o município passa a contar com 20 UTIs, das quais 10 são para uso geral e 10 para coronavírus.

A taxa de ocupação da UTI do Hospital Santa Bárbara está em 75%, segundo a prefeitura. Dos 20 leitos, 15 estão ocupados. A prefeitura não informou a taxa de ocupação dos 10 leitos específicos de coronavírus.

“Reforçando a parceria entre a Santa Casa e a Prefeitura, fizemos algumas adequações e remanejamos nossa UTI geral, totalmente destinada aos pacientes SUS, para uma ala exclusiva em nossa Santa Casa e informamos que já estão implantados outros novos leitos de UTI para o uso exclusivo de pacientes com Covid-19”, disse o presidente da Santa Casa, Aparecido Donizete Leite.

De acordo com a prefeitura, os outros cinco novos leitos que estavam previstos para serem implantados ainda esta semana serão adicionados na semana que vem.

Inicialmente, estavam previstos 20 leitos até agosto, mas por conta da pandemia até o final de junho a cidade vai contar com 25 UTIs. Desses, 10 serão para Covid e 15 para atendimentos gerais.

“Trabalhamos para ampliar a oferta de leitos. Nosso planejamento antes da pandemia era para dobrar as vagas e faríamos isso até o mês de agosto. Com a pandemia, tudo mudou. Além de antecipar, precisamos aumentar ainda mais do que o planejado”, afirmou o prefeito Denis Andia (PV).

Publicidade