28 de fevereiro de 2024 Atualizado 17:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

alimentação

Prefeitura de Santa Bárbara atribui problemas na merenda à queda em arrecadação

Assunto foi discutido entre vereadores e representantes da administração municipal

Por Cristiani Azanha

29 de novembro de 2023, às 09h41

Os problemas relacionados à falta de proteínas em merendas nas escolas municipais de Santa Bárbara d’Oeste foram causados pela queda na arrecadação de ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), de acordo com a secretária da Fazenda Paula Fernanda Marchesin de Mori.

Vereadores e membros da administração debateram o assunto na sala da presidência da câmara – Foto: Marcelo Rocha/Liberal

O assunto foi discutido em reunião na sala da presidência da câmara, na tarde desta terça-feira (28), entre representantes da administração e vereadores.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Paula disse que, desde o segundo semestre, o município deixou de arrecadar cerca de R$ 20 milhões, possivelmente pela redução de alíquota máxima em produtos essenciais, como o combustível.

Com relação à substituição de itens de merenda, como carne bovina e de frango, a secretária de Educação Tânia Mara confirmou que ocorreram circunstâncias pontuais em algumas escolas, conforme noticiado pelo LIBERAL.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região.

“Estamos tentando manter a regularização com os nosso fornecedores, mas o cardápio continua sendo acompanhado por sete nutricionistas”, explicou Tânia.

Preços

Recentemente, alguns vereadores também reclamaram do valor pago pela prefeitura em itens da merenda como suco de laranja e frango.

No entanto, Tânia disse que os critérios são definidos pelo Conselho Nacional de Alimentação e que, como trata-se de um assunto que envolve a nutrição dos alunos, o alimento não pode ser comprado em qualquer lugar.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Joel Cardoso, secretário de Governo, destacou que, na licitação, a prefeitura não pode fazer nenhum tipo de indicação de marca e direcionamento do fornecedor.

Na reunião, participaram os vereadores Juca Bortolucci, Joi Fornasari e Kátia Ferrari, do PV; Esther Moraes e Kifu, do PL;  Bachin Júnior (MDB), Carlão Motorista (Republicanos), Felipe Corá (Patriota) e Nilson Radialista (PSD).

Publicidade