15 de julho de 2020 Atualizado 19:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Flexibilização consciente

Prefeituras estudam como lojas funcionarão a partir de segunda

Com flexibilização da quarentena, modo de atendimento e fiscalização serão regulamentados via decreto por parte de cada prefeitura

Por André Rossi

28 Maio 2020 às 08:07 • Última atualização 28 Maio 2020 às 11:10

As prefeituras da RPT (Região do Polo Têxtil) devem definir até amanhã como shoppings centers, imobiliárias, concessionárias, escritórios e lojas de rua poderão funcionar durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A reabertura destes segmentos foi autorizada pelo Governo do Estado de São Paulo a partir da próxima segunda como parte do “Plano São Paulo” para a retomada econômica. Entretanto, a flexibilização e forma de fiscalização terão de ser definidas pelos prefeitos, via decreto municipal.

Plano São Paulo conta com 60 protocolos e mais de 500 diretrizes – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A Prefeitura de Americana informou que todas as pastas envolvidas no enfrentamento ao vírus estudam a decisão do governo estadual e o que será necessário para colocá-la em prática. Segundo o prefeito Omar Najar (MDB), o Comitê de Crise da Covid-19 se reunirá hoje para discutir o assunto.

O “Plano São Paulo” conta até o momento com 60 protocolos e mais de 500 diretrizes que servirão como recomendações para os setores consultarem. O site oficial foi lançado nesta quarta.

“Amanhã [hoje] temos reunião com o pessoal técnico da Vigilância Sanitária para conversar com o DRS [Departamento Regional de Saúde] de Campinas e trocar ideias de como seria a melhor maneira de agir e ir liberando esses casos que o governador determinou. Ficou muito no ar. Essas normas a gente tem que discutir”, comentou Omar.

O presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), Wagner Armbruster, celebrou a retomada e reconheceu a necessidade de adaptações.

“Vai abrir, mas não vai ser como era antes. Vai ser de uma forma diferente e temos que preparar o pessoal para isso. Nós temos que auxiliar o associado a se reinventar e se readequar. Aquele modelo que nós tínhamos de empresa antes da Covid-19 não serve mais”, comentou.

Fila na entrada da Kacyumara nesta quarta: algumas lojas já funcionam por meio de decisões judiciais – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Enquanto isso, alguns lojistas estão funcionando por meio de decisões judiciais. É o caso da Kacyumara, que reabriu sua matriz nesta quarta graças a uma liminar (decisão provisória). A unidade fica na Avenida Afonso Pansan, na Vila Bertini.

Segundo o setor de marketing da loja, a entrada dos clientes foi realizada de acordo com a disponibilidade dos vendedores, que conduziam os compradores até os setores desejados. Não foi permitida a livre circulação. Houve fila de espera em diversos momentos do dia.

A administração também ressaltou que está respeitando as distâncias de segurança dentro do local e que há álcool em gel para os clientes. O uso de máscaras no interior da loja é obrigatório. As medidas de prevenção são uma exigência da Justiça para permitir o funcionamento.

Podcast Além da Capa
Solidariedade e apoio aos necessitados marcam a luta contra o novo coronavírus (Covid-19) nas periferias da RPT (Região do Polo Têxtil). O LIBERAL visitou moradores do acampamento Roseli Nunes e da favela Zincão, em Americana, e da ocupação Vila Soma, em Sumaré, e observou como eles se unem para enfrentar as dificuldades provocadas pela pandemia. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi, que esteve nas comunidades, para repercutir essa apuração.