Ministério da Saúde determina reforço na vacinação até os 4 anos

Mudança no calendário de vacinação passou a valer esse mês e doses devem ser aplicadas aos 9 meses e 4 anos de vida


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Governo teme um possível surto da doença nos próximos anos, principalmente na região sul

O Ministério da Saúde alterou o calendário de vacinação e passou a incluir um reforço da vacina contra febre amarela aos 4 anos de idade. A mudança foi divulgada em dezembro e desde o início do mês as salas de vacinação da RPT (Região do Polo Têxtil) já estão aplicando a medida.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

Até então, a recomendação era que apenas uma dose seria suficiente para proteger o indivíduo durante toda a vida, independente da idade em que fosse aplicada. Contudo, segundo o Ministério da Saúde, estudos científicos recentes demonstraram uma “diminuição na resposta imunológica da criança que é vacinada muito cedo, aos 9 meses, como prevê o Calendário Nacional de Vacinação”.

Por esse motivo, a pasta passou a ofertar um reforço para as crianças aos quatro anos de idade. Da mesma maneira, crianças que tomaram apenas uma dose antes de completar cinco anos precisam tomar um reforço.

Em caso de dúvida, os pais devem levar os filhos a uma unidade de saúde com a caderneta. Não está prevista nenhuma campanha na região para atualizar a vacinação contra febre amarela.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

PROTEÇÃO. Professor de microbiologia e imunologia da PUC (Pontifícia Universidade Católica) Campinas, Thiago Miranda da Silva explicou que o sistema imunológico ainda está em formação aos nove meses de idade.

“Quando a criança toma vacina nessa época, pode ser que as células que vão promover a defesa ainda não estejam formadas ou não estejam bem desenvolvidas. A memória imunológica se perde, e ela volta a ficar suscetível”, explicou.

Ele destacou a importância de, mesmo assim, aplicar a primeira dose quando a criança tem nove meses. “A febre amarela ainda está circulando no Brasil e pode voltar com força. Vacinar aos nove meses parece ter efeito protetor, já que algumas crianças desenvolvem imunidade nessa idade”, recomendou.

O Ministério da Saúde lançou um alerta para as regiões Sul e Sudeste em relação à febre amarela, com orientação à população para se vacinar. O motivo é que houve a confirmação de mortes de macacos em função da doença nos estados de São Paulo (três casos), Paraná (38 mortes) e Santa Catarina (1).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora