28 de maio de 2022 Atualizado 12:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Nova Odessa

Polícia investiga assassinato de secretário como crime político

A esposa de Russo, Talita Monção, e o prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD), já foram ouvidos ainda na segunda-feira

Por Maria Eduarda Gazzetta / Paula Nacasaki

07 Dezembro 2021, às 08h19 • Última atualização 07 Dezembro 2021, às 08h21

O assassinato do secretário de Governo de Nova Odessa, Marco Antônio Barion, conhecido como Russo, está sob investigação do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) de Piracicaba, divisão especializada em crimes de repercussão. O Departamento investiga o caso como crime político, conforme apurou o LIBERAL.

Segundo informações prestadas à reportagem, a polícia já está em posse das imagens que mostram a execução. Na manhã desta segunda-feira (6), integrantes do Deic e da Polícia Civil local, entre eles o delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana, José Donizete de Melo, estiveram no local, além de peritos do Instituto de Criminalística.

A polícia já ouviu a esposa de Russo, Talita Monção, e o prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD). Russo será velado em Nova Odessa, no Paço Municipal, durante a manhã desta terça-feira (7). Em seguida, o corpo do ex-presidente do PT de Americana será levado até Garça (SP), cidade natal dele, onde mais uma vez será velado antes de ser sepultado no mausoléu da família.

Marco Russo foi assassinado na saída do condomínio onde morava, no bairro Marajoara, em Nova Odessa – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Marco Russo foi assassinado a tiros na manhã desta segunda-feira. O crime ocorreu em frente a um conjunto de prédios no Jardim Marajoara, em Nova Odessa, no cruzamento entre ruas Guilherme Klavin e Rute Klavin Grikis. Ele havia assumido o cargo de secretário em janeiro deste ano, tinha 52 anos e estava morando neste condomínio há oito meses meses.

Segundo a reportagem apurou, Russo foi morto por volta das 7h30, quando saia do condomínio de carro. Foram identificados 13 disparos de pelo menos duas armas de calibres diferentes, que seriam pistola ou revólver.

Imagens de câmeras de segurança, às quais o LIBERAL teve acesso, mostram o momento em que o secretário foi executado. Um Fiat Uno branco, com rodas sem calotas, esperou estacionado sob uma árvore na Rua Rute Klavin Grikis.

Quando o carro do secretário fez a curva, vindo da Rua Guilherme Klavin, e entrou onde os criminosos aguardavam, o Uno saiu de onde estava estacionado e fechou o veículo de Russo, um Citroën Aircross.

Nesse momento, o atirador saiu pela porta do passageiro, se aproximou da janela do carro do secretário e fez os disparos. Enquanto isso, o motorista do Uno já manobrava para fugir.

O atirador disparou por diversas vezes a menos de um metro do secretário. Depois, voltou ao Uno, que fugiu no sentido da Avenida Brasil. A ação durou cerca de 20 segundos.

* Colaboraram Natália Velosa, Talita Bristotti, João Colosalle e Bruno Moreira.

Publicidade