19 de junho de 2024 Atualizado 11:27

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Saúde

Nova Odessa tem confirmação de segunda morte por dengue no ano

Vítima é uma mulher de 54 anos, que teve os primeiros sintomas no dia 6 de maio e morreu no dia 10, no HC da Unicamp

Por Redação

10 de junho de 2024, às 18h20 • Última atualização em 10 de junho de 2024, às 18h31

O Instituto Adolfo Lutz confirmou nesta segunda-feira (10) o segundo óbito causado por dengue em 2024 de um morador de Nova Odessa. Trata-se de uma mulher de 54 anos, que foi atendida no HC (Hospital das Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no mês de maio. Ela apresentou sintomas no último dia 6 daquele mês e foi internada, mas não resistiu e morreu no dia 10.

As duas mortes por dengue deste ano em Nova Odessa são as primeiras desde 2015, quando a cidade registrou três óbitos pela doença. Há ainda cinco mortes em investigação, ou seja, aguardando os resultados dos exames laboratoriais. A cidade tem 3.321 casos confirmados em 2024.

O primeiro óbito por dengue na cidade no ano foi também de uma mulher, de 42 anos, que morava no Altos do Klavin. Ela começou teve sintomas em 4 de abril, foi internada no dia 10 e faleceu no dia 15.

Ações de combate à dengue vêm sendo realizadas na cidade – Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação

O trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti adulto (transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya) continua diariamente em Nova Odessa e acontece o ano todo, sendo realizado pela equipe de dez servidores que atuam no Setor de Zoonoses, vinculado à Secretaria de Saúde.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Até o dia 22 de maio haviam sido feitas 10.301 visitas domiciliares pela equipe, que fez ainda 10.037 ações diversas de outras naturezas e promoveu a nebulização veicular em mais de 17,4 mil imóveis da cidade, muitos por mais de uma vez.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

O Setor de Zoonoses ressalta que é essencial a participação ativa da própria população, na busca e eliminação de todo e qualquer material que posso acumular água parada nas residências, quintais, terrenos e estabelecimentos, ajudando a evitar a proliferação de mosquito da dengue.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Publicidade