19 de junho de 2024 Atualizado 22:57

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Morre idoso atropelado na Avenida Iacanga por motorista que estava bêbado

Acidente ocorreu no último domingo; motorista chegou a ser preso, mas foi solto no mesmo dia

Por Paula Nacasaki

07 de junho de 2024, às 14h13 • Última atualização em 07 de junho de 2024, às 14h25

Acidente aconteceu na calçada em frente à base da PM, na Avenida Iacanga; no destaque, a vítima Israel Soares - Foto: Polícia Militar e Reprodução

Morreu na noite desta quinta-feira (6) o idoso Israel Soares, de 62 anos, que foi atropelado no último domingo (2) na calçada em frente à base da PM (Polícia Militar), na Avenida Iacanga.

Na manhã desta quinta, a irmã do idoso, Viviane Silva dos Santos, confirmou ao LIBERAL que ele havia tido morte cerebral na quarta-feira (5). Ele estava internado no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No dia do acidente, domingo, o motorista, de 25 anos, que causou o atropelamento, chegou a ser preso em flagrante por embriaguez ao volante, mas foi solto no mesmo dia, após passar por audiência de custódia.

Aos PMs (policiais militares) que atenderam a ocorrência no local do acidente, o motorista confessou ter bebido. No teste do bafômetro, foi constatada a presença de 0,55 mg/l de álcool no organismo. As informações constam em boletim de ocorrência.

A família do idoso pede Justiça. “Isso é muito injusto. Se o morto fosse alguém importante, com certeza o motorista ainda estaria preso. Meu irmão foi socorrido praticamente morto ao hospital. Eles deveriam manter a prisão”, lamentou Viviane.

O horário do velório ainda não foi definido, pois os familiares procuram por ajuda financeira, uma vez que não possuem recursos para arcarem com os custos totais do velório e sepultamento.

“Branquelo” como era conhecido, morava com a mãe de 84 anos no Jardim Ipiranga e cuidava dela. Ele era “chapa”, pessoa que carrega e descarrega cargas e se deslocava ao ponto de ônibus para ir ao trabalho no momento em que foi atropelado.

“Infelizmente, ele ainda não era aposentado. Pensa em uma pessoa trabalhadora, era ele”, lamenta a irmã. Ela também pontuou que Israel era muito conhecido e querido por todos.

Publicidade