25 de fevereiro de 2024 Atualizado 22:22

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mais Conteúdo

LIBERAL publicará seção com boas notícias toda quarta-feira

Jornal, que chega aos 67 anos de existência neste sábado, dia 1º de junho, terá um espaço dedicado para reportagens positivas

Por Da Redação

01 de junho de 2019, às 07h31 • Última atualização em 03 de junho de 2019, às 17h31

A partir da próxima semana, o LIBERAL passará publicar reportagens que tragam histórias positivas. O conteúdo estará na seção Boas Histórias, publicada toda quarta-feira na edição impressa e no site do jornal, liberal.com.br, além das rádios Você AM 580 e 94.7 FM.

O espaço reservado para boas iniciativas é mais uma novidade no jornalismo do LIBERAL, que completa 67 anos neste sábado.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Exemplos: Casal de Americana que adotou três irmãos é modelo de boa história

Para o editor-executivo do jornal, João Colosalle, a criação de uma seção que se dedique a trazer notícias boas é uma forma de valorização e reconhecimento de pessoas e entidades que promovem iniciativas positivas.

“Hoje, já trazemos muitas reportagens que falam sobre boas ações que acontecem por aqui. Já é algo de nossa rotina. Mas queremos que esse tipo de conteúdo tenha um espaço especial”, explica o editor-executivo.

A seção Boas Histórias trará uma identificação visual diferenciada nas páginas do LIBERAL e terá foco exclusivamente em histórias que aconteçam em Americana, Santa Bárbara d’Oeste e outras cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) ou que envolvam pessoas que sejam daqui.

Foto: Leonardo Oliveira
Dono de padarias que disponibiliza parte da produção fez sucesso

“Queremos falar sobre iniciativas que estejam próximas do nosso leitor, que nos sirvam de inspiração para desafios contemporâneos da vida em comunidade, atitudes que possam ser amplificadas e aplicadas em prol da nossa região”, comenta Colosalle.

Tendência

O editor-executivo explica que a ideia de trazer um conteúdo inspirador tem sido uma tendência de publicações jornalísticas.

“Há jornais e sites nos Estados Unidos, na Europa e também no Brasil, que se dedicam a assuntos que contribuam não apenas mostrando o que está errado ou fazendo críticas”, afirma.

Como exemplo, entrariam na seção histórias publicadas recentemente pelo LIBERAL como a do casal de Americana que adotou três irmãos, do engenheiro Tio Gága, que tornou uma praça um grande ponto de lazer, ou da rede de padarias que disponibiliza parte de sua produção de alimentos a quem precisa na região.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Engenheiro Tio Gága transformou praça e inspirou outras iniciativas

“Em tempos de curtidas, comentários e compartilhamentos, são reportagens que geram uma grande reação. São um pequeno antídoto para as realidades do dia”, resume Colosalle, parafraseando uma colunista norte-americana que lidera uma seção de “good news” em um jornal no país.

A nova seção, porém, não muda a missão do jornal. “Continuaremos com nossos esforços em investigar e publicar irregularidades para colaborar para a melhoria da comunidade. Também não significa que teremos uma boa notícia apenas às quartas”, explica o editor.

SUGIRA E COLABORE: Se você conhece uma boa história que todo mundo merece saber, conte para a gente. Ela pode virar uma reportagem no LIBERAL. (19) 9-9271-2364 (WhatsApp) – redacao@liberal.com.br – 3471-0301.

Entidades assistenciais voltam a ser pauta

O LIBERAL retoma neste domingo a publicação da série de reportagens sobre entidades assistenciais e ONGs (Organizações Não Governamentais) que atuam na RPT (Região do Polo Têxtil).

Identificada pelo selo “LIBERAL Voluntário”, o conteúdo busca mostrar como é o trabalho e qual o impacto de projetos sociais para a comunidade local.

“Queremos dar visibilidade às pessoas e às entidades que promovem o bem-estar social e que, vez ou outra, têm dificuldades para manter projetos funcionando”, explica o editor-executivo do LIBERAL, João Colosalle. “Já fizemos isso há alguns anos e a repercussão era muito boa”.

Na primeira reportagem da série, contamos como o CPC, o Centro de Promoção à Cidadania da Pessoa com Deficiência Visual ajuda pessoas cegas a lidarem com a deficiência.

A partir da história de personagens, a reportagem explica o funcionamento da entidade, que existe há 28 anos em Americana.

Publicidade