25 de outubro de 2021 Atualizado 20:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Plano São Paulo

‘Cortando duas horas, pessoal vai concentrar mais. É a lógica’, diz Omar

Prefeito disse que autorização para funcionamento do comércio por 12 horas visa evitar aglomerações

Por Marina Zanaki e André Rossi

03 dez 2020 às 21:27 • Última atualização 04 dez 2020 às 07:46

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), disse que autorizou o funcionamento do comércio por 12 horas no calendário especial de final de ano, pois entende que a medida ajuda a evitar aglomerações.

A medida contraria decreto do governo do Estado, que regrediu a região da fase verde para a amarela no Plano São Paulo, reduzindo o tempo de funcionamento do comércio de 12 para 10 horas.

A reabertura gradual nesta etapa prevê a liberação de funcionamento de escritórios, comércio, shoppings – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal.JPG

“Poderia bater o pé e continuar na fase verde, mas voltamos de acordo com a determinação do Estado para a fase amarela. Mas essas duas horas que estão fazendo acho que vai ser pior para o munícipe”, disse o prefeito ao LIBERAL. “Cortando duas horas, automaticamente pessoal vai concentrar mais. É a lógica”, definiu Omar.

O prefeito contou que recebeu a decisão do Comitê de Combate à Covid-19, incluindo a Vigilância Sanitária e especialistas.

“Chega, os comerciantes já sofreram demais, ninguém tem condição. Não é ser favorável ao comércio prejudicando vidas, a saúde das pessoas. A gente pede cautela, fala pra não ter aglomeração. Cansou de falar com o pessoal que fica na Avenida Brasil, nesses barzinhos, para distanciar. Acontece que existe o exagero”, disse Omar.

“Agora o comerciante que na loja dele tem álcool gel, uma série de restrições, cuida direitinho porque a vida dele está em risco também, faz as cautelas necessárias”, finalizou.

Omar disse que não recebeu notificação do Estado. Contudo, caso venha alguma decisão judicial obrigando a diminuição do horário de funcionamento, vai cumpri-la.

PLANO SP
Na noite de quarta-feira, a Secretaria do Estado de Desenvolvimento Econômico disse que as prefeituras não têm autonomia para definir se acatam ou não as regras do Plano e que cabe ao poder judiciário e ao Ministério Público cobrarem pelo cumprimento.

O MP foi questionado, mas não respondeu se deve adotar alguma medida.

O LIBERAL questionou o governo estadual nesta quinta-feira se alguma notificação deverá ser enviada à prefeitura. A resposta foi enviada pela Secretaria de Desenvolvimento Regional, que disse “recomendar” que os prefeitos sigam as ações de combate ao coronavírus indicadas pelo Plano São Paulo.

Americana é a única cidade da região a não restringir o atendimento do comércio a 12 horas.

Publicidade