13 de julho de 2020 Atualizado 21:28

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Americana tem quarta morte por coronavírus em casa de repouso

Paciente tinha 81 anos, sofria de enfisema pulmonar e estava na UTI; essa é a nona morte por Covid-19 na cidade

Por Marina Zanaki

04 jun 2020 às 19:06 • Última atualização 08 jun 2020 às 16:21

A Vigilância Epidemiológica de Americana registrou nesta quinta-feira (4) a quarta morte pelo novo coronavírus (Covid-19) de um morador da casa de repouso Flor de Liz, em Americana.

A paciente era uma idosa de 81 anos, que estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital particular desde 22 de maio. Ela sofria de enfisema pulmonar e morreu às 13h desta quinta.

Idosa vivia na Casa de Repouso Flor de Liz, onde moravam outras três vítimas fatais da Covid-19 – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Esta é a nona morte por coronavírus na cidade. A casa de repouso teve outras três mortes de residentes – uma idosa de 83 anos, que morreu no dia 1° de junho; e duas idosas de 69 e 71 anos, que morreram em 23 de maio.

Outros seis moradores da casa de repouso testaram positivo para Covid-19, assim como três funcionários. Ainda aguardam resultados de exames três residentes da instituição.

Vistoria realizada pelo Comitê de Crise de Americana constatou que a instituição cumpriu as regras de prevenção à doença. A suspeita do médico Arnaldo Gouveia Junior, que realizou a vistoria na casa de repouso, é que um funcionário assintomático tenha iniciado a transmissão no local.

SUSPEITOS
O Hospital Municipal “Dr. Waldemar Tebaldi” teve duas mortes suspeitas para coronavírus nesta quinta-feira.

Os pacientes eram um idoso de 78 anos, morador do Parque Gramado, que deu entrada às 6 horas no HM e faleceu por volta das 10 horas; e uma idosa de 82 anos, moradora do Jardim da Paz, que já estava internada na unidade e faleceu por volta das 5 horas.

Ambos aguardam resultados de exames PCR para identificação do coronavírus.

O boletim atualizado traz o registro de cinco novos resultados positivos de Covid-19.

Três deles foram confirmados após realização de exames PCR: um homem de 42 anos, profissional de saúde, morador do Jardim Nossa Senhora do Carmo, que está em isolamento domiciliar; um homem de 33 anos, morador do Jaguari, que está internado em hospital particular; e um homem de 55 anos, morador do Parque Universitário, que também está internado em hospital particular.

Os outros casos positivos foram confirmados após realização de testes rápidos feitos em laboratórios particulares: dois homens de 32 anos, moradores do Iate Clube de Americana, que estão em isolamento domiciliar.

Americana registrou ainda quatro novos casos suspeitos de Covid-19, que aguardam resultados de exames PCR. Uma profissional de saúde, de 36 anos, moradora do Jardim Recanto, está em isolamento domiciliar, e outras três mulheres, que estão internadas: uma de 51 anos, do bairro Cariobinha, que está em hospital público de Campinas; uma de 30 anos, moradora do Jardim Thelja, que está no Hospital Municipal; e outra de 30 anos, do São Manoel, que também está no HM de Americana.

Americana tem 141 casos positivos, dos quais nove morreram, cinco estão internados, 22 em isolamento domiciliar e 105 estão curados.

Há ainda 32 casos suspeitos aguardando resultados de exames, dos quais 12 estão internados, quatro morreram e 16 cumprem isolamento domiciliar.

Podcast Além da Capa
O novo coronavírus representa um desafio para a estrutura de saúde de Americana, assim como outros municípios da RPT (Região do Polo Têxtil), mas não é o primeiro a ser encarado. H1N1, dengue, malária, febre maculosa. Outras doenças também modificaram rotinas, exigiram cuidados além do trivial – ainda que não tenha havido quarentena, como agora – e servem de experiência para traçar paralelos com o atual cenário. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com a repórter Marina Zanaki, que assina uma série de reportagens sobre outras epidemias em Americana.