13 de agosto de 2022 Atualizado 22:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

L - Gastronomia

Vô Fernando, comida com afeto e memória

Restaurante e café fica na Rua Gonçalves Dias, em Americana, e fez morada resgatando lembranças através dos sabores

Por Redação

08 de julho de 2022, às 19h55

Tudo que é servido no Vô Fernando é guiado pelo conceito do comfort food - Foto: Divulgação

Uma entrada que é um verdadeiro convite. Repleta de balas, com uma cesta de caqui à vontade, frases acolhedoras e o vislumbre de um estabelecimento que lembra a casa dos avós. Assim é o Vô Fernando – O Buteco, restaurante e café que fica na Rua Gonçalves Dias, em Americana, e que fez morada resgatando lembranças através dos sabores.

Ao adentrar no espaço, chama atenção uma máquina antiga para moer café ao fundo do restaurante. Ela foi um presente aos proprietários, remontando ao equipamento que existia na quitanda do Vô Fernando, que existiu por mais de 50 anos. O patriarca vendia verduras de carrocinha nos bairros São Manoel e Carioba, e seu nome batizou o restaurante, carregando com ele a sua ancestralidade.

O café arábico, colhido em uma fazenda no município de Torrinha (SP), é moído na máquina e levado até a mesa. Lá, o cliente acompanha o pó e a água quente passarem pelo coador de pano e indica o ponto do café que prefere – se mais forte ou mais fraco.

Para completar a experiência, um pão caseiro feito pelas mãos do proprietário e chef Duzzi. Também são dele os bolos de laranja, fubá e chocolate, além do bolo simples com receita original de sua mãe. Todo o cardápio é marcado por esse cuidado. Um exemplo é o prato 3M, especial de quinta-feira, que traz atrelado ao nome da empresa de Sumaré comidas de domingo – macarrão, maionese e milanesa.

A proprietária Elaine de Moura Pereira elabora pessoalmente drinques personalizados a partir da energia que a pessoa está transmitindo naquele momento.

Tudo que é servido no Vô Fernando é guiado pelo conceito do comfort food. “O que traduz bem essa ideia é ‘comida de lembrança’. É um prato que vai te remeter a algum fato da vida, alguma situação, que através do sabor a pessoa vai lembrar. Temos muitas histórias”, disse Duzzi.

A procedência dos alimentos é acompanhada de perto pelos proprietários. Quando a reportagem esteve no restaurante, a caixa de caqui que estava logo na entrada tinha vindo de uma farta safra da chácara do tio do chef Duzzi.

E da chácara da mãe de Duzzi veio a uvaia, fruta cítrica que é transformada no procurado suco e na mais famosa capirinha da casa. Dos familiares vizinhos da mãe de Duzzi vêm a pitaya, a amora e verduras. Tudo isso leva a marca de uma origem caseira e a energia da ancestralidade do Vô Fernando.

Algumas escolhas dos proprietários fizeram toda a diferença no Vô Fernando. A oferta de cadeiras voltadas para obesos, banheiro completo para todas as emergências e um suco de brinde para as mulheres amamentando são alguns dos detalhes que tornam a casa acolhedora.

“Quero que as pessoas cheguem no meu espaço e saiam melhor. Que a comida e a bebida sejam uma desculpa para a gente se encontrar”, convidou Elaine. 

Vô Fernando – O Buteco

Publicidade