Após 12 anos desaparecida, cadela é encontrada a 1.600 km de casa

Americana pagava, anualmente, uma taxa de US$ 15 (cerca de R$ 62) para manter o microchip instalado na fox terrier em funcionamento


A americana Katheryn Strang nunca perdeu a esperança de reencontrar a cadelinha Dutchess, que fugiu de sua casa na Flórida em fevereiro de 2007. Anualmente, ela pagava a taxa de US$ 15 (cerca de R$ 62) para manter o microchip instalado na fox terrier em funcionamento. Até que, 12 anos depois, a espera chegou ao fim com a ligação de um abrigo de animais: sua ‘melhor amiga’ havia sido localizada.

Dutchess, agora com 14 anos, foi encontrada em um galpão em Pittsburgh, na Pensilvânia, a mais de 1.600 quilômetros de distância da cidade de Boca Raton, de onde fugiu. Segundo o proprietário do local, ela estava com fome e tremia incontrolavelmente. Ele, então, decidiu levá-la a um centro de resgates de animais, onde os funcionários detectaram o microchip e puderam localizar a dona. “Ela estava um pouco arisca, muito suja e tremendo. Suas unhas estavam enormes”, contou Torin Fisher, que trabalha no abrigo.

O vídeo com o momento do reencontro, que aconteceu na última sexta-feira, 11, foi publicado na página da Humane Animal Rescue no Facebook. Emocionada, Katheryn abraça a cadelinha e diz que sentiu a falta dela. “Estou tão feliz de tê-la de volta. Eu estava no trabalho e meu filho de 12 anos abriu a porta sem querer e eu nunca mais a vi”, explicou.

Katheryn revela que, de tanto ir ao abrigo de sua cidade em busca de informações sobre Dutchess, acabou adotando dois cachorros e um gato. “Demorei mais de um ano para adotar outro animal, porque eu estava devastada. Eles são como filhos, só que mais fácil”, brinca.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora