23 de julho de 2021 Atualizado 23:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pet

Cuidados garantem uma vida longa e saudável aos pets

Com o avanço da medicina e cuidados preventivos associados à qualidade de vida, os bichinhos de estimação conseguem viver mais tempo

Por Isabella Holouka / Natália Velosa

02 Maio 2021 às 08:14 • Última atualização 02 Maio 2021 às 08:15

Graças ao avanço da medicina veterinária, a longevidade animal está cada vez mais possível. Hoje, sendo bem cuidados, os pets conseguem ultrapassar a expectativa de vida para cada raça.

Esse tempo varia. As raças caninas de maior porte, como golden retriever e labrador, têm expectativa de vida menor, variando de 12 a 14 anos. Já as raças de médio ou pequeno porte, como poodle, shitzu e lhasa apso, apresentam uma expetativa de vida maior, podendo viver, em média, até 15 anos.

A médica veterinária Vanessa Páfaro, do Laboratório Páfaro Medicina Veterinária Diagnóstica, explica que todos os animais podem ter uma expectativa de vida maior se desde o nascimento fizerem acompanhamento médico, vacinação e check-up periódico de exames pelo menos uma vez ao ano.

“Eles também não devem sair sozinhos para passear, devem ser monitorados o tempo todo e só saírem para passeio com o tutor, com guia e coleira. Dessa forma, evitamos acidentes, envenenamento e contágio por doenças transmissíveis”, explica Vanessa.

A médica veterinária Salete Rodrigues Cândido, da LM Hospital Veterinário, ressalta a importância do estilo de vida saudável e da detecção de predisposições, o que permite um planejamento mais efetivo na prevenção de doenças.

Salete também destaca a importância de investigar inflamações, como sobrepeso, tártaro, gengivite ou dentes inflamados, alterações intestinais, problemas urinários, verminoses, doenças de pele ou transmitidas por carrapatos e problemas articulares não tratados.

“Tudo isso passa despercebido pelo tutor porque a princípio o pet continua comendo, brincando, não demonstra dor. Mas quando se agrava normalmente é porque está no estágio mais avançado da inflamação. O ideal e detectar precocemente e corrigir”, afirma.

E não adianta ter um estilo de vida bem planejado, com todos os cuidados para o bem-estar animal, sem ações para a prevenção de acidentes domésticos.

“Parece bobagem, mas recebemos diariamente emergências de acidentes domésticos. O tutor precisa fazer um mapeamento de tudo que pode ser perigoso para os pequenos. Na lista entram piscina, plantas do jardim, portão da rua, garagem, escada, lixo, produtos de limpeza, fios de energia elétrica e pequenos objetos ao alcance que possam ingerir”, orienta.

Publicidade