17 de abril de 2021 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pet

Considerado extinto, ‘cão cantor’ da Nova Guiné é visto pela 1ª vez em 50 anos

O último registro do animal em seu habitat natural foi datado na década de 1970

Por Agência Estado

04 set 2020 às 14:25 • Última atualização 05 set 2020 às 14:27

Um estudo publicado na segunda-feira, na revista Proceedings of the National Academy of Sciences descobriu que uma espécie de cão selvagem, que estava considerada extinta, o cão cantor da Nova Guiné ainda vive na natureza.

Conhecidos por um uivo característico que justifica seu nome, o mamífero costumava viver nas áreas mais altas da ilha dividida pela Indonésia e pela Papua-Nova Guiné. O último registro do animal em seu habitat natural foi datado na década de 1970.

Atualmente, estimava-se que 300 exemplares da espécie viviam somente em cativeiro. Porém, na semana passada, moradores do lado indonésio da ilha de Nova Guiné relataram uivos característicos do cão cantor ouvidos a partir das colinas do local.

Os animais foram encontrados pelos estudiosos do local e tiveram seu sangue coletado para pesquisa. Foi feita uma comparação das amostras do material genético destes com os que estavam mantidos em cativeiros.

A geneticista Elaine Ostrander, do Instituto Nacional de Genoma dos Estados Unidos, afirmou à revista Science que se tratava da mesma espécie. Concluindo, portanto que o cão cantor da Nova Guiné não estava extinto.

Depois da descoberta, o desafio é permitir que esses cães encontrados na natureza cruzem com os mantidos em cativeiro para evitar que a população desses animais diminua ainda mais.

Publicidade