18 de junho de 2021 Atualizado 23:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pet

Castração diminui o surgimento de doenças

Procedimento cirúrgico é simples e consiste na remoção dos órgãos sexuais responsáveis pela reprodução do animal

Por Isabella Holouka / Natália Velosa

05 Maio 2021 às 09:43

Procedimento costuma ser feito a partir dos 6 meses de vida, e cada clínico pode adotar um protocolo específico - Foto: Adobe Stock

A castração definitivamente contribui para a longevidade dos animais, visto que diminui consideravelmente – e em alguns casos elimina – os riscos de desenvolvimento de doenças do trato reprodutivo.

O procedimento cirúrgico é simples e consiste na remoção dos órgãos sexuais responsáveis pela reprodução do animal, ou seja, dos testículos, para os machos, e dos ovários e útero para as fêmeas.

Após a avaliação do médico veterinário e com a carteira de vacinação em dia, o procedimento é realizado com o animal em jejum e com aplicação de anestésico para um procedimento indolor.

Ele costuma ser feito a partir dos 6 meses de vida, e cada clínico pode adotar um protocolo específico, podendo ser realizado também no animal adulto.

“Nas fêmeas eliminamos todas as doenças de útero e ovário, que seriam infecção de útero, câncer de útero e ovário, pseudociese (gravidez psicológica), e diminui muito o índice de câncer de mama”, afirma a médica veterinária Isabela Padovani Pires, da Padovet Clínica Veterinária, em Americana.

Como a fêmea não terá cio, outra vantagem é que não ocorrem os sangramentos ou mudanças comportamentais. “Nos machos evitamos as patologias reprodutivas como câncer de próstata, de testículo, próstata aumentada. Diminui o comportamento agressivo deles, diminuindo o instinto territorialista, as brigas por fêmeas, a marcação de território, a questão de urinar em todo lugar”, acrescenta a veterinária.

Depois da cirurgia o peso dos animais costuma ser uma preocupação dos tutores, já que a maioria adquire a tendência a engordar. Entretanto, o mercado pet oferece rações específicas para os pets castrados, que devem ter a alimentação bastante controlada.

Como toda regra tem suas exceções, há raças em que a castração animal precisa ser avaliada com cuidado, sempre evitando o procedimento precoce e consultando o médico veterinário. No caso de animais com sobrepeso pode ser importante que eles emagreçam antes de serem operados.

Além das vantagens para a saúde, que certamente permitirão ao pet viver por mais tempo, a veterinária da Padovet Clínica Veterinária ressalta a importância de se levar em conta o fator social da castração.

“No Brasil pensamos muito no controle de natalidade. É importantíssimo pois estamos em um país que tem um alto índice de animais abandonados, animais de rua”, afirma.

Publicidade