07 de agosto de 2022 Atualizado 18:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Chevrolet

Tracker Premier chega para briga pela liderança entre os SUVs compactos

Carro combina potência e tecnologia embarcada, despontando entre os mais completos do segmento

Por Eduardo Rocha / Auto Press

13 de novembro de 2021, às 17h00

A General Motors no Brasil enfrentou um longo e tenebroso inverno. A falta de componentes para a produção de veículos, notadamente semicondutores ou chips, fez a média de vendas dos veículos da Chevrolet caírem de forma desastrosa entre junho e agosto.

Chevrolet Tracker Premier combina potência e tecnologia embarcada para voltar à briga pela liderança entre os SUVs compactos comercializados no Brasil – Foto: Divulgação

O SUV compacto Tracker, por exemplo, saiu de uma média superior a 5 mil unidades mensais no início do ano para menos de 1 mil/mês no período – em julho foram apenas 244 unidades do modelo emplacadas.

Aparentemente, o pior momento passou. Em setembro e outubro, o Tracker ficou em torno das 4 mil unidades emplacadas e voltou a brigar entre os mais vendidos do segmento.

Na verdade, o volume do modelo depende diretamente da capacidade de produção em São Caetano do Sul, pois nesse momento, tudo que é fabricado, vende. E como acontece em momentos de pressão da demanda, a GM aproveita a ocasião para emplacar as versões mais completas e lucrativas. No caso do Chevrolet Tracker, a topo de gama Premier 1.2, que hoje custa R$ 142.490 (R$ 144.090 com pintura metálica, como na unidade testada).

O Tracker está entre os mais completos do segmento. Até o teto solar elétrico, opcional que encarece os rivais, é de série no Tracker. O modelo traz todos os itens mais corriqueiros, além dos obrigatórios, como controle de estabilidade e tração, controle de partida em rampa, airbags frontais, travas, espelhos, direção e vidros elétricos, pontos de ancoragem para cadeiras infantis.

Traz ainda chave presencial para travas e ignição, ar-condicionado digital, teto solar elétrico panorâmico, sistema multimídia MyLink, com tela sensível ao toque de 8 polegadas, conexão USB e Bluetooth e espelhamento de celular pelos aplicativos Android Auto e Apple CarPlay, sistema de telemática OnStar e roteador wi-fi.

Na parte de segurança, o Tracker Premier tem airbags laterais e de cabeça, sensores de luz e chuva, alertas de ponto cego e de colisão frontal, indicador de distância para o veículo da frente, monitor de pressão dos pneus e frenagem autônoma de emergência, capaz de evitar as colisões até 50 km/h.

– Foto: Divulgação

E traz ainda sistema de estacionamento semiautomático, interior com revestimento em couro sintético, carregador por indução para celulares, sensores de estacionamento frontais, laterais e traseiros com câmera de ré e rodas de alumínio de 17 polegadas.

Sob o capô, a versão Premier 1.2 Turbo tem um motor de três cilindros que gera 132-133 cv de potência e 19,4-21,4 kgfm de torque, com gasolina-etanol, gerenciado por uma transmissão automática de seis marchas – como o modelo tem 1.271 kg, a relação peso-potência fica em 9,56 kg/cv. Com isso, o zero a 100 km/h é cumprido em bons 9,4 segundos e a máxima fica em 185 km/h.

As dimensões externas são próximas ao padrão do segmento, com 4,27 metros de comprimento, 1,62 m de altura, 1,79 m de largura, com entre eixos de 2,57 m. O porta-malas tem 393 litros de capacidade, que sobe para 1.278 litros com o banco traseiro rebatido.

Publicidade