06 de agosto de 2020 Atualizado 00:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Motors

Herbie inspira moradores de Americana a criar réplicas

Personagem criado pela Disney, o Fusca chamado Herbie chegou aos cinemas em 1968 e protagonizou cinco filmes

Por Rodrigo Alonso

18 jan 2020 às 09:00

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Fundador e presidente do Clube do Fusca de Americana apaixonou-se pelo modelo enquanto assistia ao “Se Meu Fusca Falasse

Personagem criado pela Disney, o Fusca chamado Herbie chegou aos cinemas em 1968 e já protagonizou, ao todo, cinco filmes. Mas ele não ficou restrito apenas às telinhas. Fora delas, existem réplicas do carro, inclusive em Americana.

Às vésperas do Dia Nacional do Fusca, comemorado nesta segunda-feira, a reportagem do LIBERAL conversou com dois moradores do município que têm o Herbie como companheiro do cotidiano: o biólogo Heverson Knauer de Campos, de 59 anos, e o fotógrafo Sidinei Silva, 30.

Fundador e presidente do Clube do Fusca de Americana, Heverson, mais conhecido como Teco, apaixonou-se pelo modelo enquanto assistia ao “Se Meu Fusca Falasse”, primeiro filme do Herbie. “Achava aquilo que ele fazia uma coisa muito bonita”, diz.

Há 16 anos, ele comprou um Fusca ano 1966 e o caracterizou como o personagem da Disney. “Procurei fazer o mais fiel possível à réplica do Se Meu Fusca Falasse”, diz o biólogo, que tem o automóvel até hoje.

Em 2005, na época em que o “Herbie: Meu Fusca Turbinado”, quinto filme do personagem, estava em cartaz, Teco foi ao cinema com seu Herbie e, no estacionamento, se deparou com uma multidão em volta do carro.

“Quando eu saí, parecia um formigueiro de crianças, de gente, ao lado do Fusca”, lembra o biólogo, que havia ido ao local acompanhado pela esposa Teresa. Na rua, segundo ele, as pessoas também costumam reagir ao veículo, por vezes com a buzina.

Foto: Arquivo Pessoal.JPG
Heverson comprou um Fusca ano 1966 e o caracterizou como o personagem da Disney

NA ESTRADA. No caso de Sidinei, a parceria com o Herbie começou em setembro de 2017. “Pretendo ficar com ele pelo resto da vida”, afirma. Neste mês, ele, a esposa Mariana e o Fusca viajaram juntos por 1.700 km. O percurso total dos viajantes, com direito a paradas, durou nove dias.

A ideia surgiu em janeiro de 2019, quando os três foram para o Paraná, onde Sidinei pediu a mulher em casamento. Naquele momento, os dois decidiram que o Herbie levaria Mariana para a igreja e que, na lua de mel, os três cairiam na estrada novamente.

Veículo ainda passou por Paraty (RJ)Intenção inicial era usar o carro como ponto de venda de chope, mas ficamos com dó de furar a lataria. Pretendo ficar com ele pelo resto da vida, diz Sidinei SilvaFusca em camping de Trindade (RJ)Carro atolou em Arraial do Cabo (RJ)Réplica fez sucesso por onde passou

Desta vez, eles passaram por Ubatuba (SP), Trindade, Paraty (RJ), Angra dos Reis (RJ), Rio de Janeiro, Arraial do Cabo (RJ) e Aparecida do Norte (SP). No meio da viagem, houve apenas um problema: o carro atolou numa praia de Arraial do Cabo. Porém, no fim, tudo se resolveu.

“A gente queria fazer uma foto com ele próximo do mar, e acabou dando ruim. Quando a gente parou para fazer essa foto, ele não saiu mais. Quanto mais acelerava, mais ele afundava na areia”, conta.

A princípio, Sidinei tinha outros planos para o Fusca. A intenção, de acordo com ele, era colocar chopeiras no carro e usá-lo como ponto de venda de chope. Contudo, no final das contas, o fotógrafo recuou e decidiu transformar o veículo numa réplica do Herbie. “Ficamos com dó de furar lataria”, completa.