15 de janeiro de 2021 Atualizado 18:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Segunda Divisão

Gol de falta de Luis Antonio é reflexo dos treinamentos

Meia do Rio Branco marcou contra a Francana e diz que pratica cobranças de falta desde criança, por influência do pai; ele coleciona acertos nos treinos do time de Americana

Por Rodrigo Alonso

27 nov 2020 às 09:17

O gol de falta marcado por Luis Antonio na última quarta-feira, no empate em 2 a 2 entre Rio Branco e Francana, não aconteceu por acaso. Ao LIBERAL, o meia do Tigre contou que treina cobranças de falta desde criança, por influência do pai, que também se chama Luis Antonio.

“Ele dizia que eu batia bem na bola. Então, ele sempre me incentivou e me levava para os campos para treinar. Ficava lá dentro do gol altas e altas horas. E, com isso, fui começando a aprender”, lembra o jogador de 22 anos, também conhecido como Juninho.

No Rio Branco, ao final de cada treino, ele bate entre dez e 12 faltas. Sua meta é acertar, no mínimo, metade. Em um treinamento, a reportagem flagrou pelo menos quatro acertos consecutivos.

Atleta realiza cobranças ao final de cada treino no Tigre, a fim de garantir a precisão nos jogos – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Luis Antonio sempre mira o ângulo, assim como fez no duelo contra a Francana, quando marcou o segundo gol do Tigre. “Na hora que fiz o gol, lembrei do meu pai, lembrei dos dias que a gente ia para o campo”, diz.

O meia soma dois gols no Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão, a popular Bezinha. O primeiro tinha saído na oitava rodada, no empate em 2 a 2 com o Elosport, em Americana. Na ocasião, ele acertou um chute de fora da área, também no ângulo.

Anos atrás, o jogador chegou a ser diagnosticado com a doença de Hirayama, que consiste numa atrofia muscular de membro superior. À época, ele estava na base do São Paulo. Apenas o lado direito foi afetado e Luis Antonio ainda tem limitações de movimento na mão.

“O São Paulo me deu total apoio naquele momento. Passei por momentos difíceis. Eu estava num momento muito bom da minha vida, num clube excepcional que é o São Paulo, e passei por esses problemas. Mas, graças a Deus, sempre tive o apoio da minha família, dos meus amigos, e Deus me ajudou a me recuperar”, afirma.

São José
Agora no Rio Branco, o meia volta a campo neste sábado, contra o São José, na partida de ida das quartas de final da Bezinha. A bola rola a partir das 15 horas, no estádio Décio Vitta, em Americana.

O jogo da volta está marcado para a próxima quarta-feira, às 17 horas, em São José dos Campos. As datas e os horários foram divulgados pela FPF (Federação Paulista de Futebol) nesta quinta.

Publicidade