19 de junho de 2021 Atualizado 09:44

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

ATLETISMO

Campeão sul-americano, Bardi disputa o Troféu Brasil a partir desta quinta

Velocista americanense vai correr quatro provas no maior torneio nacional da modalidade; evento será transmitido pela internet

Por Rodrigo Alonso

09 jun 2021 às 17:29 • Última atualização 09 jun 2021 às 18:07

Agora na condição de atual campeão sul-americano, o velocista americanense Felipe Bardi volta a competir em solo tupiniquim a partir desta quinta-feira (10), no Troféu Brasil Loterias Caixa de Atletismo, o maior torneio nacional da modalidade. O evento será em São Paulo, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Haverá transmissão ao vivo do Canal Atletismo e do Canal Olímpico do Brasil. Representante da equipe Sesi São Paulo, Bardi está inscrito em quatro provas: 100, 200, 4×100 e 4×400 metros rasos.

Atleta tentará atingir o índice olímpico na competição, em São Paulo – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Ele fará sua estreia já nesta quinta, nas eliminatórias dos 100 m, às 14h30. As semifinais e a final acontecem na sexta, às 10h55 e 12h15, respectivamente.

No sábado, Bardi terá pela frente as eliminatórias dos 200 m, às 14h35. A disputa segue no domingo, último dia de competição, com as semifinais às 10h30 e a decisão às 14h15.

Os revezamentos, por outro lado, terão prova única. O americanense vai correr os 4×100 m no sábado, às 10h35, e os 4×400 m no domingo, às 16 horas.

Aos 22 anos, Bardi chega ao Troféu Brasil em alta. Em sua última apresentação, o atleta faturou três medalhas de ouro no Campeonato Sul-Americano, no Equador, entre os dias 29 e 30 de maio. Ele venceu nos 100, 200 e 4×100 m.

“Estou numa sequência boa de marcas, de provas, estou mantendo uma constância. Isso que é bom. Isso que importa”, afirmou.

No entanto, o americanense acredita que essas últimas conquistas não terão peso algum no campeonato nacional. “São competições diferentes. É o nosso campeonato nacional, é um campeonato em que todo mundo está bem, da raia 1 à raia 8”, disse o velocista, que, no Troféu Brasil de 2020, foi vice-campeão nos 100 m.

Olimpíadas

Na edição deste ano, Bardi tentará superar suas melhores marcas e atingir o índice olímpico, que é 10s05 nos 100 m, sua principal prova, e 20s24 nos 200 m. Hoje, seus melhores tempos são 10s10 nos 100 m e 20s44 nos 200 m

Porém, mesmo que não consiga o índice, ele poderá obter sua classificação para os Jogos de Tóquio por meio do ranking olímpico, que fecha no dia 29 de junho. Se o encerramento fosse hoje, ele estaria entre os atletas com vaga nos 100 m.

Publicidade