26 de novembro de 2020 Atualizado 23:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Copa do Brasil

Com 3 gols em 30 minutos, Palmeiras vence Red Bull Bragantino fora de casa

Com forte poder ofensivo, Verdão abriu 3 a 1 e deixou a classificação muito bem encaminhada

Por Agência Estado

29 out 2020 às 21:09 • Última atualização 29 out 2020 às 22:28

Futebol costuma pregar peças e nunca devemos cantar vitória antes da hora. Mas dificilmente o Palmeiras deixa escapar a vaga para as quartas de final da Copa do Brasil. Com forte poder ofensivo, abriu 3 a 1 sobre o Red Bull Bragantino e deixou a classificação muito bem encaminhada à próxima fase. A definição da vitória veio em apenas 27 minutos.

Palmeiras conseguiu boa vitória diante do Red Bull Bragantino – Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação

Foi um primeiro tempo primoroso do Palmeiras em Bragança Paulista. Debaixo de forte chuva e diante de um adversário empolgado, dominou todas as ações. Não se intimidou e mostrou superioridade, buscando o ataque do primeiro ao último minuto. Após duas vitórias seguidas, o Bragantino jogou bem abaixo dos últimos jogos.

O trio ofensivo com Rony, Wesley e Luiz Adriano voltou a funcionar bem e agora fica a expectativa para subida na tabela também do Brasileirão. Aos poucos, o Palmeiras se ajusta e mostra que pode brigar por coisas grandes na temporada. São três vitórias seguidas, 11 gols marcados, apenas um sofrido e a paz restabelecida.

Depois de uma grande apresentação defensiva diante do Atlético-GO, o técnico interino Andrey Lopes arrumou uma solução simples para não sacrificar um zagueiro para a volta de Gustavo Gómez. Adiantou Felipe Melo para sua posição de origem: volante. Luan foi mantido, ao lado do paraguaio.

Sobrou para Patrick de Paula. O jovem caiu de rendimento recentemente e pela segunda vez é sacado por Andrey do time titular. Enquanto o técnico português Abel Ferreira, do PAOK, acerta os detalhes e não chega, o interino vai fazendo bom trabalho.

Andrey garantiu a melhor campanha da Libertadores, fez a equipe voltar a ganhar no Brasileirão e agora deixa muito bem encaminhada a vaga às quartas da Copa do Brasil. Poderá até perder por um gol em casa, semana que vem, que avança mesmo assim.

O Palmeiras iniciou com tudo em Bragança Paulista. Com 27 minutos, já ganhava por 3 a 0, envolvendo o Bragantino e mostrando força ofensiva. O gol de Raphael Veiga aos 4 minutos, por exemplo, saiu na terceira finalização no jogo. Zé Rafael e Rony já haviam ameaçado a meta de Cleiton.

Se Andrey Lopes queria equilíbrio entre criação de jogadas e contragolpes, seu Palmeiras foi obediente ao extremo em Bragança. Boa trama no primeiro gol, belo lançamento de Felipe Melo para Wesley ampliar e aula de contragolpe no terceiro, de Luiz Adriano.

Com 27 minutos, o Palmeiras praticamente liquidou o jogo. Destaque para a velocidade no terceiro gol. Weverton lançou Raphael Veiga. O meia dominou, girou e já lançou Rony na linha de fundo. Cruzamento para a área, infelicidade do defensor e oportunismo do centroavante. Depois de longo período de jejum, chega ao 21° gol no clube em seu jogo número 50.

Sem ter o que fazer, a não ser se lançar com tudo ao ataque, o time do interior se abriu totalmente e virou um convite aos velozes atacantes palmeirenses. Os 3 a 0 saíram barato na etapa.

Num campo mais pesado, a etapa final seguiu com domínio dos visitantes. Rony foi “fominha” aos 10 minutos e optou por chutar na rede, pelo lado de fora. O Bragantino teve chance de ouro de diminuir numa falta na meia lua aos 16 minutos. Artur bateu e Luiz Adriano desviou, de cabeça. Além de fazer gols, o artilheiro ainda ajuda formando barreira.

O Palmeiras não diminuiu o ritmo. Mesmo com a enorme vantagem. Aos 22, a vantagem podia ser ainda maior. Rony arrancou e tinha Wesley livre. Até tentou a assistência, mas não ergueu a cabeça e falhou no passe.

Maurício Barbieri fez mudanças no Bragantino, jogou o time para a frente e foi premiado com o gol de honra, de Hurtado. Sabe, contudo, que a missão de buscar uma virada fora de casa é quase impossível. O Palmeiras, por sua vez, festejou o resultado e o bom futebol apresentado.

FICHA TÉCNICA:

RED BULL BRAGANTINO 1 x 3 PALMEIRAS

RED BULL BRAGANTINO – Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Ricardo Ryller, Lucas Evangelista (Uilliam Correia) e Claudinho (Cuello); Artur (Morato), Ytalo (Hurtado) e Bruno Tubarão (Luís Phelipe). Técnico: Maurício Barbieri.

PALMEIRAS – Weverton; Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Felipe Melo, Zé Rafael e Raphael Veiga (Lucas Lima); Wesley (Gustavo Scarpa), Rony (Willian) e Luiz Adriano (Ramires). Técnico: Andrey Lopes (interino).

GOLS – Raphael Veiga, aos 4, Wesley, aos 17, e Luiz Adriano, aos 27 minutos do primeiro tempo. Hurtado, aos 33 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Edimar, Aderlan e Claudinho (Red Bull Bragantino); Felipe Melo, Raphael Veiga e Wesley (Palmeiras).

ÁRBITRO – Jean Gonçalves Pierre Lima (RS).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Publicidade