24 de fevereiro de 2024 Atualizado 20:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

LIBERAL, 70

A voz das crianças e adolescentes sobre Jornalismo

LIBERAL foi ouvir as opiniões e os hábitos de estudantes de duas escolas em Americana sobre como o noticiário está presente na vida deles

Por Ana Carolina Leal

01 de junho de 2022, às 10h07

Você se lembra de seu primeiro contato com o Jornalismo? A primeira vez que abriu um jornal impresso, assistiu a um telejornal? Para a maioria das pessoas, essa memória remonta à infância, o que reforça que as crianças são parte da audiência. E assim como elas, os adolescentes.

Ciente disso, o LIBERAL quis saber desse público qual a relação dele com o noticiário. Que tipo de notícia chama mais atenção? O quanto eles entendem do que leem nas reportagens e o que sentem falta?

Para ter essas e outras respostas, ouvimos uma turma da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Professor Florestan Fernandes, em Americana. São alunos do 4º ano com idade entre 8 e 9 anos.

A maioria disse que assiste as notícias pelos jornais que passam na televisão, sempre acompanhados dos pais ou de um avô ou avó. Os assuntos? Dos mais variados, desde esportes até polícia. Quando falam nas notícias publicadas nos jornais impressos, o que mais chama atenção são os títulos e as fotos, de preferência, grandes. É um atrativo para lerem determinada notícia.

Os pequenos também pedem mais notícias infantis, querem ler conteúdos pensados para eles. Se mostram curiosos sobre como a notícia chega até a casa deles. Tem também aqueles que começaram agora a ter contato com o noticiário, principalmente por conta de um trabalho desenvolvido em sala de aula pela professora Kelly Gonçalves. 

Além deles, o LIBERAL também quis saber dos adolescentes, o que pensam do Jornalismo? Seis jovens com idade entre 15 e 17 anos do Colégio Dom Bosco, em Americana, contaram um pouco sobre a relação com o noticiário, o que preferem ver nas manchetes dos telejornais, o que chama atenção e o que consideram importante.

Destacamos um pouco do que cada um desses alunos disseram, tanto as crianças como os adolescentes. E você, o que pensa do Jornalismo?

Sara Vitória Santos da Silva, 9 anos

“Gosto de ficar bem informada. Toda vez que vou na casa da minha avó, assisto o jornal com ela. Mas gosto mais quando as notícias são sobre nossa cidade. E também tem algumas palavras que não consigo entender muito bem, acho que tinha que ser mais fácil”


Eduardo De Martim França, 9 anos

“Prefiro ler notícias do impresso, principalmente esporte e cultura. O título e a foto é o que mais me atraem para ler as notícias. Gosto de foto grande e títulos pequenos”

Amanda Santarosa Beraldo, 8 anos

“Vejo as notícias pela TV com a minha tia. Gosto de saber todos os tipos de notícias para ficar bem informada.  No jornal, acho que as letras deveriam ser de forma porque nem todo mundo consegue entender”

Ana Júlia Alves Correa, 8 anos

“Assisto notícias em geral, mas mais pela TV e site. Gosto de todo tipo de noticiário, mas ultimamente assisto sobre a dengue, porque agora a doença está voltando. Seria bom ter um caderno só com conteúdo para crianças”

Davi Santos Egílio, 8 anos

“Assisto notícia de vez em quando e sempre o que está passando. Me chama atenção o título e a foto, que mostram as notícias principais”

Davi Rosdane de Oliveira Silva, 9 anos

“Costumo assistir o Jornal Nacional, principalmente as notícias sobre a Covid-19, acho muito interessante. No on-line, procuro notícia de dengue. Me chamam atenção as fotos e os títulos”

Davi Zamariolli Tahira, 9 anos

“Tenho visto mais notícia agora que estamos fazendo o jornal falado [projeto desenvolvido em sala de aula]. Leio muito sobre a Covid para saber quando acaba, como me cuidar. Gosto das manchetes porque é o assunto principal. E acho feio fake news”

Mickaely da Silva de Souza, 9 anos

“Acompanho mais notícias pela internet. Gosto de cultura, de tudo na verdade, mas acho que deveria ter mais assuntos para crianças”

Sofia Gomieri da Costa, 9 anos

“Gosto de assistir bastante notícia para ficar mais atenta, tipo dengue, Covid, até porque já peguei a doença.  Vi o que ela provocava, como tinha que me cuidar”

João Miguel de Souza, 9 anos

“Assisto bastante notícia na TV porque minha mãe assiste. Me interesso bastante por esporte. E de vez em quando leio notícias de esporte no jornal impresso. Costumo ler as primeiras notícias”

Arthur Facioli de Almeida, 9 anos

“Gosto mais do jornal da TV, esporte, polícia. De vez em quando leio o jornal impresso do meu avô. O título e a foto me chamam atenção”

Rafaela Rovina Salati Gomes, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio

“Me chama mais atenção casos criminais, como de estelionato, roubo, sequestro e reportagens que incluem as minorias. Acredito, porém, que se as matérias tivessem uma linguagem mais diversificada, uma manchete mais impactante, os jovens se interessariam mais pelos noticiários”

Ana Luiza Moriggi Glasser, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio

“Meu contato com noticiário é bem pouco. Tenho preferência em ler livros com histórias fictícias. As notícias que mais me chamam atenção são aquelas que falam de algum famoso ou sobre geopolítica. Sinto muita falta de conteúdos voltados para nós, adolescentes. Isso faria com que nos interessássemos mais por noticiários”

Maria Eduarda Barbosa Cardoso, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio

“Sempre gostei de saber o que ocorria no mundo, então tenho instalado no meu celular alguns jornais. Também é costume na minha família assistir o jornal da Região Metropolitana de Campinas. Não posso dizer que sempre acompanho, mas tento estar atualizada minimamente de um quadro geral”

Gabriela Chinaglia de Lima, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio

“Tenho contato diário com as notícias, seja pela televisão ou sites de jornais. Sempre acompanho o que está acontecendo ao redor do mundo. Como estou no período de pré-vestibular, notícias de política e geopolítica sempre me chamam atenção, como também notícias que acredito que possam dar bom repertório na redação do Enem”

Maria Clara Borges Lopes, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio

“Hoje em dia, o que normalmente chama mais nossa atenção são matérias relacionadas a esporte, educação e entretenimento, como por exemplo, as famosas fofocas. Acredito que os jovens entendem a importância dos noticiários, da informação, e os perigos de falsas notícias, ainda mais que já vivemos anos intensos de pandemia, em que a informação e a falta dela foram pauta de muitas discussões”

Pedro Henrique Buzinaro, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio

“De modo geral, é inegável que o interesse e o contato dos jovens com noticiários são bem baixos. E quando tal contato ocorre, é mais comum que seja por mídias digitais, de assuntos relacionados ao entretenimento e aos gostos dos jovens. Nesse aspecto, é de se esperar que muitos adolescentes vivam numa bolha”

Publicidade