09 de agosto de 2022 Atualizado 23:42

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura na região

Oficina vai ensinar conceitos da escrita historiográfica

Atividade promovida pelo grupo Historiadores Independentes de Carioba com recursos da Lei Aldir Blanc é gratuita e oferece 30 vagas

Por Marina Zanaki

28 de junho de 2022, às 09h44 • Última atualização em 28 de junho de 2022, às 09h45

Oficina será realizada em três datas, 2, 8 e 16 de julho no Centro de Memória Dionyzio de Campos, no Casarão do Salto Grande - Foto: Marcelo Rocha - Liberal.JPG

Lançar um olhar crítico para a história de Americana e, a partir disso, produzir um texto historiográfico. Esta é a proposta da oficina “Histórias de Americana: Historiografias Independentes”. Promovida pelo grupo Historiadores Independentes de Carioba com recursos da Lei Aldir Blanc, a atividade é gratuita e oferece 30 vagas. Para se inscrever, é preciso preencher um formulário, disponível em link no site da Prefeitura de Americana.

A oficina será realizada em três datas, 2, 8 e 16 de julho. O primeiro encontro é neste sábado, às 14h30, no Centro de Memória Dionyzio de Campos, no Casarão do Salto Grande. Neste dia, os participantes terão contato com conceitos e reflexões sobre a escrita historiográfica, a partir de uma perspectiva crítica. Também vão receber orientações para produção de um texto.

No dia 8 de julho, haverá a entrega online das produções da oficina para serem lidas por todo o grupo para o encontro final, marcado para 16 de julho, também às 14h30 no Casarão. Neste dia, haverá o compartilhamento das leituras e um debate para fechamento da oficina.

De acordo com a historiadora e professora Mariana Spaulucci Feltrin, membro do Historiadores Independentes de Carioba, ao final da atividade os participantes terão desenvolvido noções básicas dos conceitos de escrita historiográfica. Eles também terão pesquisado e produzido um texto sobre a história regional de Americana.

O grupo Historiadores Independentes de Carioba desenvolve atividades como palestras e oficinas desde 2016. “O intuito desta atividade é produzir e disseminar a história regional de um ponto de vista mais crítico e democrático”, explicou Mariana.

O projeto é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Prefeitura de Americana.

“O registro da nossa história é essencial para a formação da cultura de um povo e esta oficina oferece uma oportunidade para que os americanenses se envolvam ainda mais com a vida de Americana, por isso convido a todos a participarem”, disse a secretária de Cultura e Turismo, Marcia Gonzaga Faria.

O único requisito para participar é que o interessado tenha mais de 18 anos. Clique aqui para se inscrever. Será oferecido um certificado aos participantes. O Centro de Memória Dionyzio de Campos, onde serão realizados os dois encontros presenciais, fica anexo ao Casarão de Salto de Grande. O endereço é Avenida Nicolau João Abdalla, 5005, em Americana. 

Publicidade