21 de abril de 2021 Atualizado 10:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura na região

Espetáculo finaliza temporada online do Manás Laboratório de Dramaturgia

Produção do Manás Laboratório de Dramaturgia segue com suas últimas apresentações gratuitas neste final de semana

Por Natália Velosa

04 mar 2021 às 08:57

O espetáculo “Uma Cena de Amor para Francis Bacon”, primeiro trabalho do Manás Laboratório de Dramaturgia, finaliza a temporada com apresentações gratuitas neste sábado e domingo, dias 6 e 7 de março, às 20h, no canal do YouTube do próprio coletivo.

O espetáculo será transmitido remotamente através da plataforma Zoom e também em transmissão simultânea ao vivo pelo YouTube.

Recursos da plataforma Zoom reforçam os conceitos de distorção e manipulação retratados durante o espetáculo – Foto: Giovana Pasquini

Desta vez, a novidade será a participação do ator Emerson Danesi, que integrou o CPT (Centro de Pesquisa Teatral) do Sesc São Paulo entre 1998 a 2019, na função de provocador de atuação, além da produção musical e composições originais de Alexandre Martins.

A montagem com dramaturgia segue na direção de Fernanda Zancopé e Dante Passarelli, e as sessões gratuitas são viabilizadas pelo Proac Expresso e Lei Aldir Blanc.

Dramaturgia. A trama gira em torno de uma artista plástica que coloca a própria vida em obra de arte. Nesta espécie de tragédia do mundo mercantil, a artista começa uma relação com um colega de trabalho. Entre memórias, realidade e devaneios, ela reflete sobre um trauma do passado e abuso em sua vida, ao mesmo tempo em que se dedica a finalizar uma obra de arte.

A trama vai passar por temas de abusos psicológicos, em que informações são distorcidas e seletivamente omitidas, com o objetivo de favorecer o abusador ou fazer a vítima duvidar de sua própria sanidade.

“Isso está relacionado ao Francis Bacon, pintor anglo-irlandês. As obras dele mostram humanos, mais distorcidos. Essa distorção aparece no nosso espetáculo”, explica Passarelli.

De acordo com Fernanda Zancopé, a ideia de levar a peça para o ambiente online trouxe novas perspectivas para todos da equipe. “Começamos a criar novas ferramentas e percebemos que o teatro digital mescla um pouco do audiovisual com o ambiente das redes sociais. Durante os ensaios fomos percebendo novas possiblidades de atuação, já que muitas escolhas soavam teatrais demais para uma apresentação virtual”, reflete ela.

No domingo (7), ocorrerá ainda um bate-papo sobre dramaturgia e feminismo a partir do espetáculo assistido. O debate vai contar com a presença da atriz, diretora e dramaturga Isa Kopelman, formada pela Escola de Arte Dramática de São Paulo. Mestre e Doutora em Artes pela UNICAMP, atualmente ela é docente de graduação e pós-graduação da Universidade Estadual de Campinas no curso de Artes Cênicas.

*Estagiária sob supervisão de Valéria Barreira

Publicidade