19 de outubro de 2020 Atualizado 11:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Cultura na região

Desapaixonados comemora cinco anos com vídeo-festival neste domingo

Com duração de aproximadamente uma hora, o vídeo reúne gravações realizadas pelos próprios convidados, de forma independente

Por Isabella Holouka

19 set 2020 às 08:59

Os organizadores Gabriel Cordeiro, Karina Pilotto e Lucas Borges no evento MIC Aberto Desapaixonados - Foto: Divulgação.JPG

O projeto cultural Desapaixonados completa 5 anos neste domingo (20) com o lançamento do primeiro vídeo-festival e line-up com músicos autorais da cidade e da região. A estreia será às 19 horas no canal do Youtube ‘Sarau dos Desapaixonados’.

Com duração de aproximadamente uma hora, o vídeo reúne gravações realizadas pelos próprios convidados, de forma independente.

O line-up conta com os artistas americanenses Do Prado, Eduardo Camargo, do projeto Retalho, Felipe Gabriel e Bruna Piscioneri, além do músico Lucas Macedo, vocalista das bandas About a Soul e Earlier.

Outro destaque da programação é a participação da banda piracicabana Belize e Bermudas – cujo guitarrista e jornalista Leon Botão assina a edição do vídeo-festival.

“O Desapaixonados foi criado a partir de uma reflexão sobre amor, que fez muita gente sair de casa, seja para participar, apresentando sons autorais, exposições, declamações e outras intervenções artísticas, seja para prestigiar e conhecer estas produções”, lembra Karina Pilotto, uma das idealizadoras do projeto, que nasceu como um sarau gratuito.

“Ironicamente, hoje todos voltaram para dentro de suas casas. Mas com os recursos digitais que temos isso não é mais motivo para não mostrarmos o que a cena local tem a oferecer ao público. Mais uma vez queremos mostrar que os artistas têm voz e precisam ser vistos e ouvidos”, afirma.

Também foram convidadas para a edição pessoas que participaram de edições anteriores do projeto e prestam suas homenagens, como a artista plástica e mestre de cerimônia Desireé Veiga, o designer Pedro Henrique Santos, e o músico Christian Euzebio.

“O mais importante deste video-festival é reunir as pessoas, dentro de suas próprias casas, criar uma conexão, mas com todo mundo em segurança. Nós sempre tivemos muito respeito pelos artistas e pelo público, então é uma forma de demonstrarmos isso”, afirma Karina. De acordo com ela, a organização do projeto não descarta novas edições do video-festival, contemplando mais artistas e segmentos artísticos. “Estamos abertos a conversar com todos que queiram agregar ao nosso projeto e expandirem a cultura independente local para mais pessoas”, encerra.

Quem quiser conhecer mais sobre as atrações do primeiro video-festival do Desapaixonados também pode conferir a playlist no Spotify, buscando por ‘Vídeo-festival Desapaixonados’.

HISTÓRIA. O projeto surgiu em 2015 e o primeiro evento, em 20 de setembro, foi motivado por uma reflexão sobre o “desamor”, entre os fundadores e idealizadores Gabriel Cordeiro e Karina Pilotto.

Deste então, foram sete edições, além de eventos pockets e festas com discotecagem. Hoje, além de Gabriel e Karina, o Desapaixonados também é integrado pelo organizador Lucas Borges.

Publicidade