22 de abril de 2021 Atualizado 23:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Blog da Eclética - por Jucimara Lima

Super Ação com: Ivelize Bueno Quirino Amaral dos Santos

Por Jucimara Lima

16 dez 2020 às 09:34 • Última atualização 17 dez 2020 às 07:50

Ivelize Bueno Quirino Amaral dos Santos entre as filhas Mariana e Marcela - Foto: Arquivo Pessoal

Hoje nossa história da seção Super Ação é bem comum, porém não menos impactante. Ivelize Bueno Quirino Amaral dos Santos, de 59 anos, é uma operadora de caixa desempregada, que assim como aconteceu com milhares de pessoas em todo mundo foi demitida em maio, devido à pandemia.

Mãe de duas filhas, Ivelize relata que sempre sofreu com problemas de depressão, doença mental que, conforme previsto, pela OMS (Organização Mundial de Saúde) acabou se potencializando ainda mais diante do ano caótico que vivemos.

Tanto é que em 2020 o Brasil se tornou o país mais depressivo da América Latina, tendo 6% da população diagnosticada com o problema.
Como se já não bastasse a saúde mental debilitada pela situação e por outros problemas pessoais, Ivelize e as filhas Mariana e Marcela acabaram contraindo a Covid-19.

“Com a Covid tudo se transformou em um pesadelo de dor e tristeza sem fim. Eu só pensava em morrer”, confessa.

Apesar de tudo, foi exatamente essa situação que a fez mudar o mindset, passando a partir daí a olhar as coisas com outra postura. “Eu estava em uma depressão muito profunda, e nunca imaginei que a vida fosse me dar uma chance de descobrir, na minha idade, o quanto a minha vida também vale a pena”.

Com bronquite asmática, o quadro dela precisou de internação. No hospital, após o desespero bater, ela acabou sendo amparada por uma enfermeira, a qual chama de anjo. “Ela me fez refletir sobre como a minha vida era importante”, conta.

“Estava com soro, remédios, oxigênio, contudo, não pude deixar de notar a dedicação de tantas pessoas em me ajudar, dispostas a fazerem tudo para eu ficar boa”.

Dessa forma, depois de nove dias, Ivelize começou seu processo de recuperação física, que acabou salvando sua saúde mental.

Como dissemos, não é uma história incomum, considerando que todos sabemos a dedicação com a qual os profissionais de saúde têm trabalhado incansavelmente este ano. Contudo, é uma história que vale ser compartilhada porque fala sobre gratidão e principalmente de recomeço.

“Muito além da profissão, cada um daqueles profissionais foi herói e sempre terá um lugar muito especial no meu coração”.

Sobre a depressão, Ivelize ressalta que está em tratamento, mas que já melhorou muito. “Tenho consciência de que preciso de ajuda, mas agora me esforço constantemente pra melhorar. Então, minha recuperação é gradativa e constante”, finaliza.

Jucimara Lima

Blog da colunista social do LIBERAL, Jucimara Lima, com notícias e informações sobre Americana e região!