23 de novembro de 2020 Atualizado 16:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Sem baixar a guarda

Por Redação

08 nov 2020 às 10:09

O noticiário sobre o coronavírus na Europa não é dos mais animadores para quem, como os brasileiros, convive com uma rotina de quarentenas e medidas restritivas.

Nos últimos dias, países europeus voltaram a registrar um avanço preocupante no número de infecções pela doença, o que levou a novas restrições de circulação para combater a pandemia. Em locais como Espanha e França, já há imposição de toque de recolher e fechamento de bares, restaurantes, academias e comércios.

Por aqui, no entanto, o cenário é de um retorno gradual à normalidade enquanto as infecções começam a se tornar cada vez mais contidas. Pelo menos é o que indicam as estatísticas.

Em Americana, o número de confirmações de contaminações no mês de outubro já apontava para uma queda significativa. Se entre julho e setembro os casos alcançares patamares que variavam entre mil e dois mil casos, no mês passado, não passou de 600.

Da mesma forma, o avanço das mortes pela Covid-19 foi freado nas últimas semanas, com a diminuição da ocupação dos leitos, algo que fez, inclusive, o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi reduzir o número de leitos exclusivos para pacientes com a doença de 35 para 10. Apesar do cenário otimista, há, porém, a necessidade de cautela.

Conforme mostra o LIBERAL nesta edição, a ocorrência de uma segunda onda de infecções em outros pontos do planeta deixa a comunidade em alerta em relação aos efeitos de uma nem tão conhecida pandemia. A avaliação de momento é de que seria baixa a possiblidade no País de algo semelhante ao que se vê na Europa.

Diante da imprevisibilidade da ameaça sanitária que parou – e ainda para – o mundo, as recomendações continuam todas no sentido de que a população deve se proteger. À espera da imunidade, não há, de maneira alguma, de se baixar a guarda para o coronavírus.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.