16 de abril de 2024 Atualizado 16:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

suspeito

Vereador investigado: Câmara de Sumaré tem gabinete fechado

Por enquanto, nenhum pedido de afastamento de Sirineu Araújo foi protocolado; ele é suspeito de homicídio

Por Cristiani Azanha

24 de agosto de 2023, às 07h23

O gabinete do vereador Sirineu Araújo (PL) permanece fechado desde a última segunda-feira, quando passaram a ser divulgados vídeos de um homem baleado e atropelado durante o fim de semana, no Jardim dos Ipês, na região do Jardim Maria Antônia, em Sumaré. O parlamentar já era considerado suspeito do crime.

Gabinete permanece fechado e vereador não compareceu na câmara – Foto: Claudeci Junior_ Liberal

O vereador não compareceu na última sessão e nenhum assessor foi localizado na Câmara de Sumaré nesta quarta-feira (23). A assessoria da Casa informou que, por enquanto, não foi protocolado nenhum pedido de afastamento do parlamentar.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Um dos advogados que representa Sirineu foi procurado pelo LIBERAL, mas informou que a defesa não pretende se manifestar ou apresentar a versão do vereador no momento.

O caso está sendo apurado pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana.  Sirineu, acompanhado de advogados, já se apresentou espontaneamente na sede da delegacia. Ele não negou que estava no local do crime e confirmou que a caminhonete que aparece nas gravações é de sua propriedade.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região.

O veículo, que apresentava apenas alguns arranhões, foi apreendido e periciado pelo IC (Instituto de Criminalística) de Americana. O revólver que também aparece nas imagens também já foi localizado.

No depoimento, o vereador afirmou que chegou a registrar dois boletins de ocorrência por ameaças que teria sofrido pelo telefone, mas não informou a autoria.

O CASO

Vídeos que circulam em aplicativos de mensagens mostram cenas em que a vítima, Rafael Emídio da Silva, 39 , aparece rastejando no meio da rua e, na sequência, é atropelada por uma caminhonete.

O crime ocorreu à luz do dia, em uma rua movimentada, e teve testemunhas que filmaram parte da execução. Nenhuma delas quis relatar o ocorrido à polícia.

Publicidade