16 de abril de 2024 Atualizado 17:36

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Sumaré

Mulher fica gravemente ferida após ser esfaqueada dentro de casa, em Sumaré

Marido é o principal suspeito do crime e foi preso em Indaiatuba; mulher segue internada

Por Paula Nacasaki

07 de fevereiro de 2024, às 12h18 • Última atualização em 07 de fevereiro de 2024, às 12h19

Uma mulher de 55 anos ficou gravemente ferida após ser esfaqueada nesta terça-feira (6), dentro de sua casa, em Sumaré. O principal suspeito do crime é o marido, de 66 anos, que foi encontrado e preso em Indaiatuba.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta de 6h, a mulher teria ligado ao irmão, informando que estava ferida e precisava de ajuda. O familiar então foi até o imóvel, no Parque Residencial Versailles, arrombou a porta, encontrou a irmã e acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Ainda de acordo com o registro a vítima teria contado ao irmão que foi esfaqueada após ela contar ao marido que queria o divórcio e que se mudaria para casa de uma amiga. Ela contou ainda que após o crime, o suspeito pegou o carro e fugiu.

A mulher foi socorrida ao HES (Hospital Estadual Sumaré) em estado grave, com ferimentos no abdômen e segue internada, de acordo com o registro da polícia.

As polícias Militar e Civil foram acionadas e a casa onde o crime ocorreu passou por perícia e duas facas, além de uma carta, foram apreendidas.

Prisão

As informações do crime foram colocadas no sistema e, no mesmo dia, por volta de 17 horas, câmeras de monitoramento da Guarda Municipal de Indaiatuba flagraram o veículo usado pelo suspeito, um VW Fox, entrando na cidade. O guardas então fizeram buscas pela cidade e conseguiram efetuar a prisão.

Ao ser pego, o suspeito confessou ter esfaqueado a mulher e que, em seguida, fugiu e tentou se matar. Com cortes no pulso, ele foi encaminhado para um hospital da cidade, onde recebeu cuidados médicos e depois foi apresentado na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Sumaré, onde o caso foi registrado. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), o homem teve a prisão preventiva decretada pelo poder judiciário.

Publicidade