29 de setembro de 2020 Atualizado 16:35

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

REFERÊNCIA NA REGIÃO

Estado renova convênio por mais 5 anos para gestão do Hospital Estadual Sumaré

Unicamp é responsável pelo complexo desde 2000; novo contrato é de R$ 652 milhões e será pago em 72 meses

Por André Rossi

05 ago 2020 às 08:03 • Última atualização 05 ago 2020 às 10:10

O Governo do Estado renovou por mais cinco anos o contrato de gestão com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para a administração do HES (Hospital Estadual Sumaré).

O novo contrato mantém todas as atividades assistenciais já realizadas na unidade e tem valor de R$ 652,1 milhões. O valor será pago em parcelas iguais durante 72 meses. A portaria foi publicada no Diário Oficial do Estado no último sábado (1º).

Secretário executivo da secretaria de Estado da Saúde, Eduardo Ribeiro (centro) durante reunião de renovação – Foto: Unicamp / Divulgação

Referência na região, o HES está sob gestão da Unicamp desde sua inauguração, em setembro de 2000. O contrato com a SES (Secretaria de Estado de Saúde) tem sido renovado a cada cinco anos. O último termo de parceria, firmado em 2015, venceu em julho deste ano e totalizou R$ 577 milhões no período.

A renovação foi conduzida pela DEAS (Diretoria Executiva da Área de Saúde) da Unicamp. Na avaliação do diretor Manoel Carlos Bertolo, uma reunião no dia 28 de julho entre as partes foi decisiva para o acerto, que foi celebrado pelo secretário executivo da SES, Eduardo Ribeiro.

“Já são mais de 20 anos de parceria exitosa. Um hospital exemplar, acreditado, certificado internacionalmente. Desejamos vida longa para essa parceria e que o Hospital Estadual de Sumaré continue atuando de forma impactante no enfrentamento da pandemia e no apoio da saúde pública”, afirmou Ribeiro.

Na visão do reitor da universidade, Marcelo Knobel, o hospital fortalece o ensino e a formação dos futuros profissionais da área da saúde.

“Não basta apenas oferecer o ambiente hospitalar. É preciso que ali todos possam crescer, resgatando, sobretudo, os referenciais de qualidade internacional que permeiam a instituição devido às acreditações”, ressaltou Knobel.

Nos últimos cinco anos, o hospital internou quase 60 mil pacientes. A produção cirúrgica totalizou 62.387 procedimentos no período, dos quais 12.225 foram partos, 5.993 cirurgias de catarata, entre outras especialidades.

Nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) foram 6.703 pacientes internados na unidade adulto, 3.559 na neonatal e 980 na pediátrica.

Pandemia
De acordo com a SES, entre maio e julho, foi repassado ao hospital uma quantia adicional de R$ 500 mil por mês, ou seja, R$ 1,5 milhão para enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O hospital já registrou 46 óbitos causados pela doença, segundo a assessoria de imprensa. Nesta terça-feira, 13 pacientes com o vírus estavam internados na unidade.

Desde o primeiro caso suspeito notificado em 13 de março, o HES já atendeu mais de 300 pacientes intensivos de Covid-19. Foram abertos 24 leitos de UTI exclusivos para pacientes com coronavírus e uma enfermaria exclusiva com 34 leitos no sétimo andar do hospital.

Podcast Além da Capa
Entre tantos anúncios aguardados com ansiedade em relação à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a apresentação de uma vacina eficaz e produzida em larga escala, com capacidade de imunização de toda a população, seria o equivalente a um trending topic unânime ao redor do globo. O episódio do “Além da Capa” dessa semana atualiza o panorama local em relação à espera pelo imunizante.

Publicidade