Líder de governo pede a comissionados que ‘defendam’ Dalben

Mensagem do vereador Hélio Silva (PPS) foi enviada para um grupo de comissionados da prefeitura; pedido ocorre após vídeo dele não receber comentários


Líder de governo na Câmara de Sumaré, o vereador Hélio Silva (PPS) enviou áudio para um grupo de comissionados da prefeitura pedindo para que eles defendam a administração do prefeito Luiz Dalben (PPS) nas redes sociais. O LIBERAL teve acesso ao conteúdo do áudio, cuja veracidade foi confirmada pelo parlamentar. Ouça:

Hélio começa o áudio pedindo que os comissionados acessem seu perfil no Facebook. Ele teria gravado um vídeo que não teve nenhum comentário ou compartilhamento. A data em que a mensagem foi enviada não foi informada.

“As pessoas estão batendo na administração, no prefeito. E quando batem no prefeito, batem em vocês também. Pessoal, defende o prefeito, defende a administração. Eu, vereador Hélio, fiz um vídeo defendendo a administração. Está na minha página, no meu Facebook, e ninguém compartilha. Ninguém comenta, não tem um comentário. Eu não tô entendendo vocês, eu não tô entendendo vocês, gente”, criticou Hélio.

Foto: Divulgação / Câmara de Sumaré
Hélio afirma que está “de olho no Facebook” e em “quem defende a administração”

O vereador afirma que caso Dalben não seja reeleito “por falta de comentários, sabe, de compartilhamento das coisas boas e de defender as coisas ruins”, todos os comissionados perderiam o emprego, que ele classificou como “cargos políticos”. “É isso que vocês querem?”, questiona.

A mensagem termina com outra advertência. “Só para vocês saberem. Eu estou de olho no Facebook, estou de olho em quem defende a administração, estou de olho em quem compartilha os trabalhos que eu faço, que o prefeito faz”.

Procurado pelo LIBERAL, Hélio confirmou a autoria do áudio. Entretanto, disse que que estava almoçando e que só poderia comentar o caso mais tarde.

“Foi um áudio público que eu postei. Na verdade, se não fosse público não teria como vazar”, justificou brevemente.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que o prefeito Luiz Dalben “não tem conhecimento desse tipo de cobrança” e que a administração não foi comunicada oficialmente sobre o ocorrido.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora