13 de abril de 2021 Atualizado 13:46

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Souza Queiroz

Tremores em rua voltam a preocupar moradores em Santa Bárbara

Prefeitura e DAE dizem que nada foi constatado e Defesa Civil segue monitorando ocorrência na Rua Ricardo Ometto

Por Leonardo Oliveira

08 abr 2021 às 09:50

Moradores do Jardim Souza Queiroz, em Santa Bárbara d’Oeste, estão intrigados com um barulho seguido de um tremor que é notado, principalmente, por quem reside na Rua Ricardo Ometto. O “estrondo” já havia sido registrado em 2019, cessou naquele mesmo ano e voltou a ser sentido há cerca de um mês.

A situação é o assunto que domina o grupo de WhatsApp dos moradores, que já se mobilizam para encontrar uma explicação para o retorno do som. A reportagem esteve no local no fim da tarde desta quarta-feira e notou um forte estrondo, que acontecia em média a cada cinco minutos.

Problema em rua vem desde 2019 e voltou a se repetir – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

O DAE (Departamento de Água e Esgoto) alega que enviou uma equipe novamente até a rua para realizar alguns testes. A conclusão foi de que não existe nenhuma relação do barulho nesta rua específica com algum equipamento ou serviço realizado pela autarquia.

Um dos temores é de que houvesse algum problema na adutora de água, gerando risco para a estrutura dos imóveis, situação que foi descartada pelo departamento para o LIBERAL. “Há uns 15 dias que eu tenho percebido. É o mesmo barulho de 2019”, disse a aposentada Milena Bortoletto, de 70 anos, que é moradora na Rua Ricardo Ometto.

Segundo a prefeitura, a Defesa Civil também esteve no local e “nada constatou”. Uma equipe continuará monitorando a via e comunicará o setor responsável caso detecte alguma anormalidade, pontua o executivo.

Outra moradora, uma autônoma de 34 anos, que pediu para não ser identificada, revelou que, desde quando se mudou para o bairro, há sete anos, sente o estrondo, que se tornou mais “forte” em abril de 2019.

Desde então começou a “saga” para saber a origem dos tremores. Há cerca de dois anos ele parou, após a divulgação de uma reportagem, segundo a reclamante. “Há um mês eu estou ouvindo de novo esse barulho, mas, como ele estava muito baixo, eu não quis acreditar que ia ter essa dor de cabeça de novo. Na quinta-feira passada aumentou muito. Ele dá dois estrondos e chega até a fazer barulho na janela da minha casa”, revelou a mulher.

O que os munícipes querem, agora, é uma explicação. “É um pouco assustador para quem está ali ouvindo, porque a gente não sabe o que ocorre. Isso precisa ser resolvido. Estamos no escuro”, completou.

Publicidade