03 de julho de 2020 Atualizado 13:44

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Reclamação

Terreno do São Fernando tem queimadas, descarte de entulho e até animal morto

Ao LIBERAL, morador do bairro barbarense afirmou que problemas afetam qualidade do ar na região

Por Leonardo Oliveira

29 Maio 2020 às 13:30 • Última atualização 29 Maio 2020 às 16:09

Os moradores do Jardim São Fernando, em Santa Bárbara d’Oeste, reclamam de um terreno que têm acumulado focos de incêndio diariamente – ele fica entre as ruas Colina e Limeira. A situação tem afetado a qualidade do ar para quem mora nessa região.

Terreno sofre com queimadas em Santa Bárbara – Foto: Divulgação

O jovem aprendiz Leonardo Gonçalves, de 17 anos, percebe a incidência de queimadas desde que se mudou para o bairro, há cerca de dois anos. Agora, durante a quarentena, o problema tem ocorrido com maior frequência. “Todos os dias há um foco de incêndio nesse terreno, alguns são pequenos ou conseguimos ver antes de se alastrar, então nós moradores apagamos a tempo, porém alguns são extensos e não damos conta”, relatou ao LIBERAL.

E são os próprios munícipes que costumam colocar fogo no local, segundo Leonardo. Até animal morto ele chegou a achar nesse terreno. “Flagrei um senhor descartando entulho e uma outra pessoa fazendo necessidades no terreno, e também flagrei o cara ateando fogo, tudo isso num intervalo de 30 minutos”, conta.

A ocorrência de queimadas com maior frequência fez com que Leonardo tivesse que adaptar sua casa para superar a qualidade do ar. “Eu tenho problemas de respiração, precisei comprar um umidificador de ar para conseguir dormir, pois é toda noite com cheiro de queimada e muita fumaça pelas ruas”, acrescenta.

Questionada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste afirmou que o proprietário do terreno já foi notificado e autuado para manter o espaço limpo.

Podcast Além da Capa
Solidariedade e apoio aos necessitados marcam a luta contra o novo coronavírus (Covid-19) nas periferias da RPT (Região do Polo Têxtil). O LIBERAL visitou moradores do acampamento Roseli Nunes e da favela Zincão, em Americana, e da ocupação Vila Soma, em Sumaré, e observou como eles se unem para enfrentar as dificuldades provocadas pela pandemia. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi, que esteve nas comunidades, para repercutir essa apuração.