22 de maio de 2024 Atualizado 19:29

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

POLÍCIA

Soldador é preso em Santa Bárbara após agredir esposa e colocar fogo na casa onde moravam

Ele foi autuado por violência doméstica, lesão corporal e ameaça; também responderá por causar o incêndio

Por Paula Nacasaki

15 de abril de 2024, às 09h19 • Última atualização em 15 de abril de 2024, às 18h44

Um soldador de 18 anos foi preso em Santa Bárbara d’Oeste, na última sexta-feira (12), após agredir a esposa, ameaçá-la de morte e ainda colocar foco na casa onde moravam. Foram ao menos duas ocorrências no final de semana envolvendo confusão e incêndio.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima, uma operadora de produção de 26 anos, disse à polícia que, por volta das 22h, discutiu com o marido na casa deles, no Parque Zabani.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Ainda de acordo com a operadora, durante a briga, o esposo a agrediu, fez ameaças de morte e depois ateou fogo na casa. O registro policial não deixa claro o dano causado no imóvel.

Plantão Policial de Santa Bárbara – Foto: Claudeci Junior/Liberal

Depois disso, a PM (Polícia Militar) foi chamada e levou o agressor até o Plantão Policial de Santa Bárbara d’Oeste, onde ele acabou autuado por violência doméstica, lesão corporal e ameaça. O detido também responderá por causar incêndio em casa habitada.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

O segundo caso aconteceu em Americana, na manhã de domingo (14). De acordo com a SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo), um homem ateou fogo nas roupas de outro após um desentendimento na Vila Dainese.

As chamas se alastraram por um depósito de estopas, e o incêndio foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. Os envolvidos são primos e têm 36 e 37 anos.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Os dois se feriram sem gravidade e foram orientados sobre a necessidade de representação criminal, para dar início a um inquérito. A motivação da briga não foi esclarecida.

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório

Publicidade