25 de Maio de 2020 Atualizado 19:01

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

COVID-19

Prefeitura de Santa Bárbara retoma cobrança da Zona Azul no Centro nesta quarta

Decisão atende ao pedido da Acisb para facilitar a retirada de compras feitas pela Internet; cobrança estava suspensa por conta da pandemia

Por André Rossi

18 Maio 2020 às 17:58 • Última atualização 18 Maio 2020 às 18:13

Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste retoma cobrança de zona azul nesta quarta - Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste vai retomar a cobrança de Zona Azul no Centro a partir desta quarta-feira (20). O serviço havia sido suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), mas será reativado após pedido da Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara d’Oeste).

Segundo presidente da entidade, João Batista Rodrigues, a cobrança vai facilitar para que o consumidor encontre vaga de estacionamento e consiga retirar produtos que foram adquiridos pela internet. A prefeitura garantiu que o período de tolerância de 15 minutos está mantido.

“Isso vai nos ajudar nesse momento em que muitas lojas estão vendendo à distância e precisando que as vagas de estacionamento estejam disponíveis para uma parada rápida. Isso facilitará a retirada dos produtos e ajudará na proteção dos nossos clientes, com menor circulação nas calçadas”, apontou João.

O secretário de Segurança, Trânsito e Defesa Civiil, Rômulo Gobbi, informou que a empresa Hora Park já foi notificada para retomar o serviço. No dia 23 de março, o prefeito Denis Andia (PV) determinou que a cobrança fosse suspensa até o término da quarentena vigente para combater a pandemia.

“Quando solicitamos a suspensão e, agora, o retorno da Zona Azul, buscamos adequar o sistema à necessidade dos comerciantes. No atual momento, a disponibilidade das vagas é uma ferramenta que auxilia as vendas e ajuda o comércio”, comentou Gobbi.

Podcast Além da Capa
Diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em virtude da determinação de paralisação de atividades econômicas e do isolamento social forçado pela quarentena, o reflexo no mercado de trabalho é um dos principais termômetros para medir os danos. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter George Aravanis, que trata do aumento dos pedidos de seguro-desemprego e acompanha os anúncios de suspensões de contrato de trabalho em empresas da RPT (Região do Polo Têxtil).