20 de janeiro de 2021 Atualizado 07:44

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Santa Bárbara

Piovezan diz que vai contratar médicos no primeiro ano de governo

Em entrevista ao LIBERAL, prefeito eleito em Santa Bárbara defendeu aumentar quadro na saúde e reformar UBSs

Por Leonardo Oliveira

23 nov 2020 às 12:06 • Última atualização 23 nov 2020 às 18:19

Piovezan foi entrevistado pela reportagem na manhã desta segunda-feira (23), em live transmitida na página do Facebook do LIBERAL - Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG

Ampliar a estrutura e o número de profissionais no SUS (Sistema Único de Saúde). Esse é um dos grandes objetivos do prefeito eleito em Santa Bárbara d’Oeste, Rafael Piovezan (PV). A contratação de mais médicos e a compra de exames são, inclusive, promessas feitas para o seu primeiro ano de mandato, a partir de 2021.

Piovezan foi entrevistado pela reportagem na manhã desta segunda-feira (23), em live transmitida na página do Facebook do LIBERAL. Ele diz que, nos últimos oito anos, o governo Denis Andia (PV) criou novas estruturas para atender ao serviço público e que, agora, o objetivo é qualificar todos os serviços que foram ampliados, com o principal foco na saúde.

A expectativa do prefeito eleito é de que, no ano que vem, haja uma grande procura por consultas e exames que não eram de urgência, que acabaram sendo adiados em virtude da pandemia. Por isso, na visão dele, se faz necessária a contratação de mais médicos.

“Certamente a saúde vai ser o impacto maior, principalmente do ponto de vista da situação atual, considerando a pandemia, a gente vai ter grandes desafios pela frente. Daquilo [consultas] que não era emergência, a gente está retomando. Provavelmente nós vamos ter um volume maior no começo do ano”, afirmou.

Também foi citado durante a entrevista a ideia de aumentar a oferta de exames médicos oferecidos e da ampliação de UBSs. “Particularmente a do Jardim Europa. Está no nosso plano de governo qualificar cada vez mais, ampliar ela para ser uma referência regional em pediatria”, defendeu.

Questionado se reduzirá o nível de investimentos em seu mandato em virtude da situação de pós-pandemia, Piovezan disse que a cidade já passou por uma crise econômica “das mais severas” em 2015 e que o governo atual conseguiu melhorar o serviço prestado mesmo diante desse cenário.

“O gestor precisa ter a responsabilidade de não deixar de prestar o serviço para a população. Nós estamos focados muito nisso. Fazer todos os ajustes que precisam ser feitos e que podem ser feitos, olhando sempre para essa situação, para as pessoas que precisam ser atendidas. E qualificar cada vez mais esse atendimento”, acrescentou.

Essa será a primeira vez, desde a redemocratização, que um partido político emplaca três prefeitos na sequência em Santa Bárbara. Para Rafael, isso aconteceu porque a população entendeu que era o momento de o trabalho continuar.

“Esses oito anos a gente conseguiu preparar a cidade para essa mudança de concepção dos nossos atendimentos, de tudo aquilo que a gente prega para a população e da qualidade de vida dela. Acho que fez sentido na cabeça das pessoas essa nossa possibilidade de continuar o trabalho e de ampliar tudo aquilo”, pontuou.

O prefeito eleito ainda defendeu que a situação financeira de Santa Bárbara d’Oeste é, hoje, “muito mais equilibrada” do que quando o governo atual assumiu.

“O resultado é facilmente comprovado pela CND (Certidão Negativa de Débitos) que nós temos. Tem uma dívida de fornecedores muito menor do que existia, praticamente está dentro do prazo, então é muito menor do que nós tínhamos anteriormente”.

Confia a entrevista na íntegra:

Publicidade