02 de março de 2024 Atualizado 18:04

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Denis reajusta o próprio salário e o de secretários

Índice e as condições são os mesmos adotados no aumento para o funcionalismo municipal, aprovado há uma semana pela Câmara

Por Walter Duarte

04 de junho de 2019, às 20h27

Foto: Arquivo / O Liberal
Essa metodologia de reposição salarial para o primeiro escalão do governo vem sendo adotada desde 2013, primeiro ano da gestão de Andia

Um decreto do prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia (PV), reajusta em 5,07% – concedidos em duas parcelas – os salários do próprio chefe do Executivo e do seu primeiro escalão de governo. O índice e as condições são os mesmos adotados no aumento para o funcionalismo municipal, aprovado há uma semana pela Câmara.

Apesar de ter sido editado no dia 31 de maio, o decreto tem efeitos retroativos ao dia 1º do mês passado, data-base dos servidores municipais de Santa Bárbara. A primeira parcela do aumento, de 2% será paga com a folha de maio. A segunda, de 3,07%, deve ser repassada no mês de dezembro.

Têm direito ao reajuste, além de Denis e do vice-prefeito, Rafael Piovezan (PV), que também é diretor do DAE (Departamento de Água e Esgoto), os 15 secretários municipais.

Essa metodologia de reposição salarial para o primeiro escalão do governo – por decreto e nas mesmas condições do funcionalismo – vem sendo adotada desde 2013, primeiro ano da gestão de Andia.

Na justificativa do projeto de lei que reajustou os vencimentos dos servidores, o prefeito afirmou que o parcelamento era o possível diante da situação financeira do município.

“A presente proposta se amolda às possibilidades financeiras do município, sem desbordar das disposições constitucionais e infraconstitucionais que regem a matéria, como também está em consonância com o que foi aplicada pelas cidades próximas e foi acolhida pelo Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Santa Bárbara d’Oeste”, afirmou Denis na justificativa acolhida pelos vereadores.

Publicidade