Com um caminhão a menos, coleta de lixo deixa bairros para trás

Região do Dona Regina, em Santa Bárbara, não foi atendida durante final de semana; situação foi normalizada nesta segunda-feira


O Consórcio Santa Bárbara d’Oeste assumiu no último sábado a coleta de lixo com cinco caminhões, um a menos do que o utilizado pela empresa anterior, Forty Construções e Engenharia. A redução fez com que a região do Dona Regina não fosse atendida na sexta, o dia padrão, e ficasse sem o serviço durante o final de semana. A situação foi normalizada nesta segunda.

Além da coleta, o consórcio assumiu a administração do aterro municipal, que chegou a ter a operação paralisada na sexta após os funcionários da Forty deixarem os postos para fazerem exames médicos na nova empresa. A promessa era de que todos os trabalhadores seriam absorvidos, o que ainda não aconteceu.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Lixeira cheia no São Camilo: prefeitura disse que coleta está dentro do cronograma

O LIBERAL apurou com funcionários do aterro que a Forty utilizava seis caminhões e dividia a coleta em seis regiões. Como o consórcio está operando apenas com cinco veículos, a região do Dona Regina, que envolve bairros como o São Camilo, ficou desatendida.

A coleta na região acontece de segunda, quarta e sexta. Entretanto, os caminhões não passaram na última sexta devido a paralisação, e o consórcio atendeu outras regiões entre sábado e domingo.

O LIBERAL esteve no aterro na manhã desta segunda e constatou que não havia nenhum funcionário da antiga empresa atuando no local. O Sindicato dos Condutores de Americana e Região, que acompanhava a transição, não soube informar quantos trabalhadores seria absorvidos.

“O que a gente conversou com os trabalhadores na quinta e na sexta é de que a empresa ia contratar todos desde que fossem lá [fazer exame]. Se não contratou é porque não foram”, disse o secretário geral do sindicato, Nadir José Migliorin.

A prefeitura foi questionada sobre o número de caminhões e sobre a contratação dos antigos funcionários, mas se limitou a dizer que os serviços de coleta “estão operando dentro do cronograma habitual”. O LIBERAL tentou contato com o responsável pelo Consórcio Santa Bárbara d’Oeste, mas as ligações não foram atendidas.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora