26 de novembro de 2020 Atualizado 23:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Vacinação contra coronavírus será obrigatória em São Paulo, diz Doria

Resultados de testes serão encaminhados segunda-feira à Anvisa, que deverá decidir sobre aprovação da vacina Coronavac

Por Marina Zanaki

17 out 2020 às 07:14 • Última atualização 17 out 2020 às 07:16

O governador João Doria (PSDB) disse que a vacinação contra coronavírus será obrigatória no Estado de São Paulo. A informação foi confirmada durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes nesta sexta-feira.

Anteriormente, o governador já havia indicado que toda a população do Estado deverá ser vacinada, mas esta é a primeira vez que ele expressa a obrigação do recebimento das doses.

Governador confirmou obrigatoriedade de vacinação no Estado de São Paulo – Foto: Governo do Estado de São Paulo

“A vacina será obrigatória. A não ser que o cidadão tenha atestado médico que não pode tomar. Adotaremos medidas legais se houver alguma contrariedade nesse sentido. Não é possível imaginar em uma pandemia vacinar alguns e outros não. Enquanto tivermos pessoas vacinadas em larga escala, continuaremos tendo a presença do vírus, contaminação e morte”, declarou Doria.

O governador disse também que “não é razoável imaginar” que o governo federal vai politizar a vacinação. “A cada dia sem vacina, mais de 700 pessoas perdem a vida. Em um mês, são quase 30 mil pessoas”, argumentou.

O Instituto Butantan envia na próxima segunda os resultados dos testes da vacina chinesa CoronaVac à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A terceira etapa dos testes, que apura a eficácia da vacina, terá os dados consolidados neste final de semana.

O dia 21 de outubro será a data final para a decisão da Anvisa para a aprovação da vacina. Nesse mesmo dia, Doria se reunirá com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para buscar uma definição se o governo federal vai adquirir vacinas.

“O que São Paulo deseja é compartilhar a vacina brasileira do Butantan, com laboratório Sinovac, para que outros estados possam vacinar. São Paulo vai vacinar, já garanti que os 45 milhões de brasileiros de São Paulo serão vacinados”, disse.

Coordenador executivo do Centro de Contingencia Covid-19, João Gabbardo lembrou que, nas duas primeiras fases, a vacina apresentou eficácia em torno de 98%. Ele indicou que ainda não tem acesso aos dados da fase três no Brasil, mas lembrou que, em função da pandemia, a Anvisa precisa de eficácia de 50% para aprovação.

NOVA ODESSA
A Prefeitura de Nova Odessa publicou um decreto oficializando o avanço do município à fase verde do Plano São Paulo. A reclassificação, anunciada na semana passada, amplia o atendimento presencial em estabelecimentos comerciais para até 12 horas diárias e aumenta o percentual de ocupação de 40% para 60% da capacidade máxima do local.

Publicidade