25 de outubro de 2020 Atualizado 16:28

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Prazo termina dia 30

Receita aponta que 35,6% contribuintes da região precisam declarar IR

Quanto antes o imposto for declarado, mais rápido será o processamento e a restituição para o declarante

Por Rodrigo Alonso

12 jun 2020 às 09:58 • Última atualização 12 jun 2020 às 11:46

A 19 dias do fim do prazo para declaração de IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física), 35,6% dos contribuintes da RPT (Região do Polo Têxtil) ainda não haviam entregado o documento para a Receita Federal até esta quarta-feira.

O governo espera 218.521 declarações na região – que abrange Americana, Hortolândia, Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré – e, até quarta, tinha recebido apenas 140.674. O prazo termina no próximo dia 30.

Americana é a cidade da RPT com maior percentual de pessoas que ainda não realizaram o envio: 41,1%. Hortolândia tem o menor percentual entre os municípios da região, com 32,2%.

Em texto divulgado pela Receita na última segunda, o supervisor nacional do IR, Joaquim Adir, alerta para que os contribuintes não deixem a entrega da declaração para a última hora.

“É importante que o declarante junte a documentação e comece o preenchimento para o envio, a fim de se evitar atropelos de última hora, já que muitas dúvidas surgem nesse momento”, diz.

Ele ainda aponta que, quanto antes o imposto for declarado, mais rápido será o processamento e a restituição para o declarante.

No ano passado, a Receita recebeu 209.487 declarações da RPT: 64.682 de Americana, 39.116 de Hortolândia, 13.465 de Nova Odessa, 40.471 de Santa Bárbara e 51.753 de Sumaré.

Todos os dados constam numa tabela enviada pela Receita Federal ao LIBERAL e mostram que o percentual de documentos entregues na região (64,4%) está acima da média estadual, de 57,4%.

Podcast Além da Capa
A pandemia do novo coronavírus completa três meses com a certeza de representar o maior desafio da carreira de gestores públicos em saúde, como é o caso dos secretários que atuam em cidades da região. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com os responsáveis pelas pastas em Americana, Santa Bárbara e Nova Odessa sobre a experiência forjada pela crise.

Publicidade